COLHEITA

J&H Sementes adota SAP B1

03/08/2021 11:40

ERP foi implementado pela Liberali, parceira com forte presença no agro.

J&H produz sementes de soja e algodão Foto: Pexels

Tamanho da fonte: -A+A

A J&H Sementes, referência nacional na produção de sementes de soja e algodão no oeste da Bahia, adotou um sistema de gestão SAP Business One, um projeto entregue pela Liberali, parceira da SAP.

O principal objetivo com o novo ERP é fazer uma melhor gestão na parte contábil da companhia.

Segundo o diretor financeiro da J&H Sementes, Felipe Kudiess, existia certa incongruência dos números entre a empresa e a contabilidade terceirizada, bem como a falta de integração nos serviços de backoffice da empresa. 

Além disso, a J&H Sementes passou a contar com a experiência da Ativy, especialista em cibersegurança, para rodar o ERP na nuvem.

Segundo o Ministério da Agricultura, a produção de grãos no oeste da Bahia aumentou 30% nos últimos quatro anos, deve crescer mais 30% nessa década e tem se destacado principalmente pela produção de algodão e soja, aumentando a participação do estado no agronegócio nacional.

O setor gerou mais de 70 mil empregos na região, onde estão cidades como Luís Eduardo Magalhães, Barreiras, São Desidério e Correntina, onde fica sediada a JH, todas elas na lista dos 50 municípios agrícolas mais ricos do país.

Recentemente, a Liberali implantou o B1 em outra empresa da região, a Santa Efigênia, uma fazenda com 20 mil hectares produzindo soja, milho, feijão e tabaco.

O mundo do agronegócio é o chão da Liberali, que foi fundada em 2001 em Cuiabá, outra cidade referência da agricultura brasileira.

A empresa conta com 65 funcionários, alocados no Brasil, Santiago do Chile e Assunção no Paraguai, atendendo 160 clientes, incluindo nomes como Grupo Ouro Verde, Baú Agro, Alfa Citrus e Major Nutrição Animal.

Veja também

AGRO
Santa Efigênia usa B1 da SAP

Fazenda no oeste da Bahia quer mais controle sobre informações da propriedade.

AGRO
Siagri e Datacoper anunciam fusão

Negócio foi intermediado pelo BTG Pactual e gera um player de porte no agronegócio.

CAMPO
Competitividade do agronegócio exige conectar o campo ao ERP

Para usar as últimas tecnologias, gigantes do setor tem construído infraestruturas privadas.