FOR FREE

Amazon: banco de dados grátis em cloud

03/10/2012 11:00

Não chega a ser cerveja, mas nuvem de graça vai bem também. Foto: Flickr.com/kenjonbro

Tamanho da fonte: -A+A

A Amazon Web Services (AWS) lança o banco de dados Relational Database Service (RDS) gratuito.

Pela oferta, novos clientes podem testar os produtos da companhia em nuvem, em sistema Micro DB Instance, com 20 GB de storage da base de dados, 10 milhões de I/Os e 20 GB de armazenamento de backup por até um ano, informa o ComputerWorld.

Direcionada a sites com tráfego bastante baixo, a solução elimina um custo de funcionamento de base de dados em cloud que, tradicionalmente, fica a partir de US$ 0,025 por hora, usando MySQL.

Na oferta gratuita da Amazon, o MySQL e SQL Server ficam disponíveis gratuitamente e, em breve, a base de dados Oracle também integrará o pacote.

Elastic Compute Cloud (EC2) e Simple Storage Service (S3), entre outros serviços, também integram a oferta.

O uso gratuito é por tempo limitado.

Quando expirado o período grátis, ou se o uso da aplicação exceder o que está incluído no pacote, os usuários pagam as taxas de serviço normais, em base “pay-as-you-go”.

Veja também

Locaweb: Amazon é pior e mais cara

A Locaweb, líder em hosting no Brasil, reagiu nessa terça-feira, 10, à chegada da Amazon ao mercado nacional.

Em nota enviada à imprensa, a empresa comparou seus custo, ofertas e qualidade com os da concorrente, buscando mostrar que o serviço dos norte-americanos é pior e mais caro.

No quesito preço, por exemplo, a Locaweb indica que o investimento necessário para adquirir os seus serviços pode ser de 50% até 86% mais em conta do que o da Amazon.

LATINOS
Amazon: 40 clientes e parceiros

Na lista estão nomes de peso, como a Sulamérica, com 6,7 milhões de clientes e lucro líquido de R$ 448,1 milhões no ano passado, e a Resource, que faturou R$ 260 milhões em 2011, e mira em R$ 364 milhões para esse ano.

Amazon vai abrir no Brasil

A Amazon prepara a estreia de uma operação de hospedagem de sites e computação em nuvem no Brasil. 

SELECTMINDS
Oracle volta à carga na nuvem

Aquisição de fornecedora de aplicativos em cloud para contratações intensifica estrategia da gigante, que enfrenta SAP nas compras de RH em nuvem.

Gartner: cloud crescerá 4x mais que a TI

Dados do instituto Gartner indicam que a cloud computing vai manter um ritmo acelerado nos próximos anos, tendo um crescimento quatro vezes mais rápido que os gatos totais com TI.

Segundo levantamento, os gastos mundiais com TI terão um aumento de 7,1% em 2011, passando dos US$ 3,43 trilhões, alcançados em 2010, para US$ 3,67 trilhões em 2011.

SaaS foi 70% da receita de cloud em 2010

O formato SaaS de venda de software representou 70% da receita de cloud computing em 2010, segundo um estudo da Analysys Mason.

O restante da receita do setor veio do modelo IaaS.

De acordo com o levantamento, até 2015 a divisão deverá ficar em 60% para SaaS e 40% para IaaS.

Além disso, daqui a quatro anos os provedores de solução, revendedores e outros agentes terão 39% da fatia de rendimento do segmento, enquanto os aplicativos e fornecedores de TI ficarão com 36%.

NA NUVEM
Stefanini: cloud com base em Force.com e Azure

Oferta agrega integração, desenvolvimento, implementação e customização de aplicativos SaaS, além de fábrica de software e apoio do Centro de Excelência SOA da Stefanini

NAS NUVENS
HP: híbrido para dobrar adoção de cloud

Nuvens híbridas estão em alta e a HP tem um novo produto focado no conceito.