Governança de TI dos órgãos federais resumidos em um slide. Foto: flickr.com/photos/quelmariano.

Os órgãos da administração pública em nível federal têm um nível quase inexistente de governança de TI.

É o que mostram estatísticas levantadas pela segunda pesquisa sobre o tema feita pelo Tribunal de Contas da União.

Os dados foram divulgados em uma apresentação em Brasília do diretor de fiscalização de governança de TI da Secretaria de Fiscalização de Tecnologia da Informação do TCU,  Daniel Jezini, coberta pelo Convergência Digital.

Responderam à pesquisa do TCU 338 órgãos federais, número 32% maior do que na primeira edição. A mostra é representativa, já que o questionário foi respondido por quase todos os 350 destinatários.

Jezini não faz comparações anualizadas com os respondentes da primeira edição, então não é possível saber a  evolução desde 2007.

Em qualquer caso, os dados apresentados são preocupantes, tendo em conta o tamanho do orçamento federal de TI para 2012: R$ 15 bilhões.

De acordo com os dados apresentados (confira a lista completa abaixo), 76% dos respondentes não realizam gestão de nível de serviços de TI, 63% não estabeleceram sequer indicadores de desempenho de TI e 90% não analisam riscos aos quais a informação está submetida.

"Os países considerados desenvolvidos não chegaram lá jogando dinheiro fora. Se as melhores práticas chegaram a ser consolidadas devemos prestar atenção nelas", afirma Jezini no vídeo.

O gestor também dá uma indicação de para onde deve apontar a política de TI do governo no futuro: “Seria muito interessante nós alocarmos mais recursos para quem tem mais capacidade de criar resultado e menos recursos para quem transforma eles em nada”.

Conforme mostram os números abaixo, parece que vai ser difícil encontrar alguém para receber o dinheiro:

Liderança da alta administração
63% não estabeleceram indicadores de desempenho de TI
77% não acompanham indicadores de benefícios dos principais sistemas de informação

Segurança da informação
76% não inventariam ativos
83% não classificam a informação
84% não gerenciam incidentes
90% não analisam riscos aos quais a informação está submetida

Gestão de contratos
69% não possuem processo formal de gestão de contratos de TI
82% não possuem processo formal de planejamento de contratações de TI

Gestão de serviços
76% não realizam gestão de nível de serviços de TI
78% não realizam gestão financeira de serviços de TI
83% não realizam gestão de continuidade dos serviços de TI