Elefantinho do PHP migrando para mobile. Foto: flickr.com/photos/laughingsquid.

Considerada por muitos linguagem estagnada e sem muito a oferecer frente a outras plataformas mais sofisticadas, o PHP, segundo os seus criadores, ainda tem muita lenha para queimar, atacando em breve nas plataformas mobile.

Segundo Andi Gutmans, um dos fundadores da Zend Technologies, empresa responsável pelo Zend Engine, principal ferramenta de programação em PHP, no final de outubro a companhia deve apresentar detalhes sobre o desenvolvimento da linguagem para dispositivos móveis.

A informação foi passada por Gutmans ao site Venture Beat. No entanto, o programador israelense não quis dar maiores especificações.

Com esta iniciativa, Gutmans reforça as fileiras que já contam com o criador do Javascript, Brendan Eich. Ambos acreditam que as linguagens mais populares da web tradicional vão também se popularizar no meio mobile, vencendo as linguagens nativas.

PHP
Criada em 1995 pelo programador Rasmus Lerdorf, a linguagem PHP foi reescrita pelos programadores Andi Gutman e Zeev Suraski, que criaram o Zend Engine, ferramenta usada até hoje pelos desenvolvedores na linguagem.

Gutmans and Suraski dirigem a Zend Technologies, empresa que comercializa a solução e aplicativos de incremento e serviços para desenvolvedores e empresas.

De acordo Gutmans, cerca de 35% do tráfego atual na internet é feito através de PHP. Sites de grande popularidade como Facebook, Wikipedia e Yahoo adotam a linguagem, assim como soluções de gerenciamento de conteúdo como Drupal, Joomla e Wordpress.

Ainda assim, conforme observa o Venture Beat, o PHP não é capaz de conquistar o respeito dos entusiastas de outras programações, como Ruby, C, Java, Python, Ruby e .NET.

Mesmo com uma base forte, as procuras pela linguagem andam em queda, e a migração para o ambiente mobile está fomentando o crescimento de outras linguagens como Objective-C.

SEM SE ENTREGAR
"Estamos melhores do que há oito anos. Atualmente somos os únicos que realmente atingiram o mercado maistream", gaba-se Gutmans, que aposta fortemente no crescimento da linguagem.

O programador não dá bola para códigos em voga, como Ruby on Rails. "Mindshare é legal, claro, mas market share é melhor", dispara, afirmando que nenhuma linguagem dinâmica atualmente tem uma gama completa de recursos.

Conforme destaca o Venture Beat, um dos pontos a favor do PHP é a sua ainda grande popularidade. Estudos apontam que dois terços dos programadores ainda trabalham com a linguagem.

No entanto, o que Gutmans e a Zend reservam para o futuro ainda é um mistério. Mesmo assim, para o israelense, uma ferramenta sólida de mobile contribuirá para um crescimento ainda maior do PHP.