Payleven incorpora todas as operações da OnePay. Foto: Divulgação.

A empresa de pagamentos móveis Payleven anunciou nesta semana a fusão com a OnePay, serviço de recarga para celular pré-pago e pagamentos eletrônicos do grupo Bandeirantes de Comunicação. Com a fusão, a Payleven incorpora todas as operações da OnePay. 

O controle acionário da Payleven no Brasil segue nas mãos da Payleven global, que tem entre seus acionistas a Rocket Internet.

Com o negócio, existe a possibilidade de utilização dos veículos de comunicação da Band para divulgar a solução Payleven. Com isso, a empresa espera que a base de usuários do leitor de cartões no Brasil dobre ao longo do quarto trimestre, passando de 45 mil para 90 mil até o final de dezembro.

Todos os clientes da payleven, que já aceitam cartões de débito e crédito por meio do leitor chip&senha, a partir de novembro, também poderão efetuar recargas de celulares pré-pagos das operadoras Tim, Claro e Vivo no mesmo aparelho.

"Nossa expectativa é de que depois do lançamento a gente triplique o volume de recargas da One Pay em um mês. E em seis meses queremos que esse volume cresça dez vezes, graças a outras ações que tomaremos", diz Adriana Barbosa, uma das fundadoras da Payleven no Brasil, ao Mobile Time.

Atualmente, a OnePay atinge mais de 2 milhões de brasileiros, e continuará a oferecer recarga de celular por meio dos canais online e URA. 

O acordo prevê para o próximo ano o lançamento da oferta da carteira digital. Além de fazer recarga em um clique, os usuários poderão adquirir produtos e serviços da Payleven.

"A gente vem conversando há muito tempo com o Grupo Bandeirantes. Precisamos de comunicação massiva para democratizar a nossa solução junto a microempreendedores", explica Adriana.

Alguns concorrentes diretos da empresa, como Cielo Mobile e iZettle (em parceria com o Santander), já lançaram campanhas na TV.