Dennison John.

O SAP Labs Latin America, centro de desenvolvimento e suporte da SAP localizado em São Leopoldo, na região metropolitana de Porto Alegre, está expandindo suas operações para incluir pesquisa na área de big data.

A companhia abriu 30 vagas para profissionais focados em trabalhar com a recém lançada plataforma em memória para análise de grandes volumes de dados, o SAP HANA Vora.

Lançado no começo do ano, o Vora une bancos de dados open source usados em projetos de big data como Hadoop e Spark com o Hana, onde se acumulam dados de sistemas das empresas como SAP BW, Business Objects e o ERP.

"A SAP Labs tem investido constantemente em consolidar a região como polo de alta tecnologia. Com a nova área, ganhamos ainda mais relevância como hub de desenvolvimento", afirma Dennison John, Presidente do Labs Latin America. 

O time focado em Vora é significativo, uma vez que o centro como um todo emprega 800 funcionários (110 contratados apenas nos últimos seis meses). 

Outro fator importante é que essa expansão foca num assunto mais “puramente tecnológico”, o que é uma novidade no SAP Labs, tradicionalmente mais focado na adaptação de tecnologias da SAP para desafios brasileiros.

Até agora, o Labs brasileiro se concentrou em atividades que só poderiam ser feitas por aqui, ou nas quais o Brasil tem um grande diferencial competitivo. 

O centro começou com localizações necessárias para a nota fiscal eletrônica, área da qual o Brasil é líder.

Em outro projeto ligado a tributos, o SAP Labs Latin America liderou o desenvolvimento de uma solução capaz de agilizar o processamento tributário usando Hana (que outro país pode precisar de algo assim?).

O centro desenvolveu ainda soluções ligadas ao agronegócio, uma área na qual a SAP tem investido com intensidade no Brasil.  Uma das áreas mais recentes é sports management, consequência do festejado contrato da multinacional com o Grêmio, de Porto Alegre.

No caso da área focada em Vora, os desenvolvedores do time auxiliarão no projeto e desenvolvimento da plataforma, realizando atividades de pesquisa e desenvolvimento nas áreas de big data, in-memory computing e cloud, trabalhando em contato direto com clientes e stakeholders do novo produto.

O SAP Labs Latin America disputa investimentos em linhas de pesquisa com os outros 14 centros da multinacional espalhados pelo mundo, em lugares tão diversos Índia, China, Israel, Rússia, Bulgária, França e Canadá. 

O maior Labs é o da Índia, onde trabalham 4 mil profissionais.

A diversificação das atividades do SAP Labs é uma boa notícia para o Rio Grande do Sul. 

A empresa figura com frequência em rankings de qualidade de ambiente de trabalho, sendo um dos últimos o primeiro lugar no Guia Melhores Empresas Para Começar a Carreira 2016 da Você S/A.

Segundo dados obtidos pelo Baguete em 2013, profissionais com cinco anos de experiência compõem, 61% do quadro, com uma média de idade de 29 anos. Dos contratados na época, 86% haviam se formado nos últimos dois anos.

O SAP Labs tem uma rotatividade de 6,8%, frente a uma média de mercado na faixa dos 20%.

A taxa de retenção dos estagiários é alta (85%), assim como o número de funcionários que foi estagiários (17%). Os índices de promoção são da ordem do 30% do quadro anual e as posições de gerência são ocupados em 90% por funcionários promovidos.