A Start Me Up foi fundada por Fábio Silva, Diego de Almeida, Fernando Patucci e Rodrigo Carneiro. Foto: Divulgação.

A Start Me Up, plataforma de investimento colaborativo, conseguiu atingir em 19 dias a meta de captação de sua primeira oferta, prevista para ser encerrada em 90 dias. O valor de R$ 300 mil foi conquistado a partir do aporte de 36 investidores.

Segundo a empresa, o capital levantado será revertido para desenvolvimento de um novo ambiente de investimentos para suportar novas captações, aperfeiçoar processos internos da plataforma, além da contratação de novos colaboradores.

Para Fábio Silva, sócio fundador da Start Me Up, a crise financeira demandou a criação de um novo modelo de negócio, em que qualquer empreendedor pode investir, com um valor mínimo, em empresas com potencial de crescimento. 

Além disso, ele acredita que o equity crowdfunding seja uma alternativa de investimento para quem fica distante do eixo Rio-São Paulo. Investidores de Recife, Maceió, Salvador e Rio Branco aportaram recursos pela internet na primeira oferta da startup.

"Em um momento econômico de incertezas, o novo modelo é uma boa oportunidade de investimento devido à velocidade e valor agregado. Qualquer pessoa, em qualquer local do Brasil, pode apoiar um negócio inovador e ainda ter o direito de participar nos resultados financeiros da empresa", diz Silva.

Nos 19 dias de captação em que a oferta esteve disponível, a Start Me Up recebeu investimentos diversos, entre R$ 100 e R$ 60 mil.

Outras ofertas de investimento via equity crowdfunding estarão disponíveis no portal da Start Me Up em janeiro de 2016. Estão previstas as arrecadações de recursos para uma plataforma de intermediação de moto fretes, uma micro cervejaria de marcas premiadas, uma franquia online de reparos em aparelhos eletrônicos e um espaço de coworking e co-criação.

"Trabalhamos para o desenvolvimento de um novo mercado, em que empresas inovadoras passam a obter recursos financeiros provenientes de um grupo indistinto de investidores, sejam estes amigos, conhecidos, profissionais do mesmo mercado, fundos de investimento, ou ainda pessoas que simplesmente acreditam no potencial destas empresas", finaliza Silva.

Antes de fundar a Start Me Up, em 2014, Silva passou pelas empresas Embraco, Philips e Syngenta. Os co-fundadores da startup são Diego Perez Martin de Almeida, advogado; Fernando Patucci, publicitário; e Rodrigo Carneiro, administrador.