Israel tem a maior concentração de empregados em P&D, com uma taxa de 140 a cada 10 mil habitantes. Foto: Pixabay.

A Empresa Brasileira de Pesquisa e Inovação Industrial (EMBRAPII) e a Autoridade de Inovação de Israel vão destinar US$ 10 milhões a projetos inovadores realizados em conjunto por empresas com sede nos dois países. O edital já foi publicado.

O objetivo da iniciativa é ampliar a competitividade da indústria nacional e promover a cooperação tecnológica e econômica entre Brasil e Israel.

“Israel é um país referência no que se refere à capacidade de impulsionar a economia por meio da inovação tecnológica. Essa cooperação permitirá às empresas brasileiras acesso às novas tecnologias e o contato com um dos principais celeiros de empresas inovadoras do mundo, além de ser um incentivo para ingressar no mercado exterior”, destaca José Luis Gordon, diretor de planejamento e gestão da EMBRAPII.

A chamada será voltada para projetos de desenvolvimento de novas tecnologias nas áreas de energia, internet das coisas (IoT), agricultura e ciências da vida. A proposta deve envolver ao menos uma empresa de cada país e resultar no desenvolvimento de um novo produto, novo processo produtivo ou serviço de aplicação industrial.

O projeto também deve ter potencial de mercado e agregar valor às economias de ambos países.

Nesse modelo de cooperação internacional, cada país financia suas respectivas empresas. As empresas brasileiras devem estar associadas à rede credenciada de 42 Unidades EMBRAPII para o desenvolvimento do projeto.

Israel tem a maior concentração de empregados em P&D, com uma taxa de 140 a cada 10 mil habitantes. O país também registra a maior concentração de empregados em alta tecnologia: um a cada 10 trabalhadores atua com tecnologia de ponta. 

Além disso, Israel responde pelo maior índice per capita de startups do mundo, com uma empresa a cada 400 pessoas. 

Em 2017, novos negócios de base tecnológica fundados no país foram vendidos por US$ 23 bilhões.