Guo Ping, presidente interino da Huawei. Foto: divulgação.

A chinesa Huawei, fabricante de equipamentos para telecomunicação, anunciou nesta sexta-feira, em nota à imprensa, que deve encerrar o ano fiscal de 2012 com um lucro líquido de US$ 2,4 bilhões.

O valor representa um acreéscimo de cerca de 29 % sobre o valor arrecadado pela companhia em 2011, que foi de R$ 1,86 bilhão, segundo noticiou o Yahoo Finance.

No tocante à receita total em 2012, a projeção da Huawei é bater a marca dos US$ 35 milhões, um aumento de 10% em comparação com o faturamento no ano anterior.

Segundo o presidente interino da empresa, Guo Ping, o crescimento da Huawei foi capaz de superar diversas dificuldades.

“Nós resistimos a mais um ano turbulento: a espiral descendente da economia global, uma investigação do congresso americano relativas a questões de cibersegurança, revoltas políticas no Oriente Médio e norte da África, assim como desastres naturais, incluindo inundações e terremotos”, afirmou Ping, no comunicado.

De acordo com Ping, a empresa conduziu cerca de 170 projetos de redes no padrão LTE, usado no 4G. Outro fator de sucesso citado por Ping foi o bom desempenho no mercado japonês de smartphones.

Para 2013, os objetivos estratégicos da Huawei estão focados em reforçar a presença em segmentos como banda larga móvel, banda larga fixa e redes de backbone, buscando a liderança nestes setores.

A Huawei ocupa o segundo lugar entre os maiores fabricantes de equipamentos de telecomunicações, com uma fatia de 22% no mercado mundial, atrás somente da Ericsson, que detém 34% do market share.

BRASIL

No Brasil, a implantação do 4G é o caminho para retomar o crescimento no país. Em 2012, a gigante chinesa das telecomunicações registrou receita abaixo do esperado, com queda de 27%.

Segundo Veni Shone, presidente-executivo da Huawei no país, o revés no faturamento é explicado pela decisão das operadoras em reduzir os custos dos seus investimentos em infraestrutura.

Para 2013, as operadoras devem intensificar seus investimentos em infraestrutura com o início das operações das redes 4G e a melhoria do tráfego de dados e voz para a chegada de grandes eventos como a Copa do Mundo de 2014.

Em junho, a Huawei inaugurou seu maior centro de distribuição da América Latina, em Sorocaba, após um investimento de R$ 123 milhões.

Segundo a chinesa, o local será utilizado para armazenar os produtos que a fabricante vende e produz no Brasil, como terminais e estações radiobase.

Segundo a empresa, a capacidade entrega mensal de produtos pode chegar a 10 mil unidades.

Segundo Shone, a fabricante tem contratos fechados com as operadoras para fornecer parte de suas estruturas para as novas redes de internet móvel, o que deve aumentar "um pouco" o resultado da empresa em 2013.