Área de saúde é foco de investimentos. Foto: flickr.com/photos/celeste343/

A Telefónica Digital, braço de pesquisa e investimento da Telefónica na área de novas tecnologias e negócios, comprou a paulista Axismed, em um negócio de valor não revelado.

Em comunicado, a companhia informou que o negócio permitirá acelerar o desenvolvimento de serviços na área de saúde no Brasil, com foco em operadoras de saúde privadas, empresas e clientes da operadora de celular Vivo.

Há dez anos no mercado, a Axismed atua com profissionais como médicos, enfermeiros, farmacêuticos, assistentes sociais, psicólogos e monitora mais de 180 mil pacientes no Brasil, revela o Valor Econômico.

Já no primeiro ano, as companhias pretendem combinar esforços para lançar ofertas que envolvam, por exemplo, a transmissão de informações do paciente por meio de dispositivos conectados à internet instalados em sua casa, uma área conhecida como comunicação máquina a máquina (M2M).

O investimento em novas tecnologias e M2M é uma das apostas da Telefónica para compensar a queda nas receitas com telefonia fixa e a intensa competição nas áreas de internet de banda larga e telefonia móvel.

SETOR EM ALTA
A área de saúde vem atraindo investimento estrangeiro no Brasil. Um dos destaques é Santa Catarina.

A Intel fez um aporte em 2011 na Pixeon, para facilitar uma fusão com a Medical Systems, gerando a Pixeon Medical Systems (PMS).  

Já em junho de 2012, a catarinense Manager Systems foi adquirida pela 7 Medical Systems, do segmento de gestão sob demanda de imagem digital, registros médicos eletrônicos e soluções para o gerenciamento de serviços médico.

A negociação, cujos valores não foram revelados, foi a quarta grande movimentação no ramo da TI e saúde no estado em pouco mais de um ano.

Antes, já vinham na esteira Intel, Philips, com compras; e Siemens, com investimento de R$ 50 milhões em uma fábrica da divisão Healthcare em Joinville.

O anúncio da Siemens foi feito em maio de 2012, com meta de iniciar atividades na nova unidade ainda este ano, com capacidade de até 300 equipamentos de tomografia e afins por ano.

Nos casos da Philips, a atração em Santa Catarina foi a Wheb Sistemas, de Blumenau, que a companhia comprou no começo do ano passado.

A adquirida é focada em ERP para a saúde e, segundo declarou à época da compra o CEO da Philips Healthcare, Steve Rusckowski, será o “combustível do crescimento na região nos próximos anos”.