Sterlite Conduspar quer dobrar produção até 2016. Foto: divulgação.

A Conduspar, companhia paranaense de condutores elétricos de cobre e alumínio, firmou uma parceria com a indiana Sterlite Technologies para a abertura de uma fábrica de fibra óptica.

A unidade fabril da Sterlite Conduspar foi inaugurada oficialmente na terça-feira, 03, em São José dos Pinhais, região metropolitana de Curitiba. A fábrica é resultado de um investimento conjunto de R$ 30 milhões.

A companhia possui capacidade de produção de 1 milhão de quilômetros de fibra ótica anualmente e tem como meta dobrar sua capacidade até o final de 2016, com um investimento extra de R$ 30 milhões.

O plano das companhias é atender demanda em toda a América Latina, em países como Chile, Colômbia, Costa Rica e Peru.

Pelo acordo realizado entre as duas empresas, a fibra óptica será importada da sede da Sterlite, na Índia. Na unidade no Paraná, a fibra será revestida em cabo, resultando no produto final.

Segundo a companhia, um dos focos com a produção de fibra ótica é participar do país no Programa Nacional De Banda Larga (PNBL), pelo qual o governo está investindo na adoção de redes de fibra em todo o território nacional.

Segundo a Telebras, no final de 2013 a rede de fibras óticas da empresa chegou a 16,7 mil km. No primeiro bimestre de 2014, a rede em operação ultrapassou os 18,2 mil km. Outros 10,5 mil km encontravam-se em processo de implantação, o que elevará o total para 28,7 mil km de infraestrutura.

Além disso, outra opertunidade para a Sterlite Conduspar é o de melhorar a competitividade de preços no setor de insumos das redes de telecomunicações.

Maior economia da América do Sul, o Brasil perde para os vizinhos quando o assunto é total de acessos via redes de fibra óptica. Uruguai, Argentina e Chile estão na nossa frente, ainda que, há dez anos, todos os países estavam praticamente na mesma fase.

Na média nacional, falta fibra em 47% dos municípios brasileiros, com uma deficiência de cerca de 10 mil quilômetros de fibra óptica, conforme dados do Sinditelebrasil em 2014.