Thomas Vilhena, Renato Chu e Lucas Melo, fundadores da MindMiners. Foto: divulgação.

A MindMiners, startup paulistana de human analytics, acaba de receber um aporte de R$ 6 milhões em rodada seed liderada pela KPTL, gestora do Fundo Criatec 3, criado pelo Banco Nacional de Desenvolvimento (BNDES).

A rodada, que pode chegar a R$ 9 milhões, também contou com a aceleradora Darwin Startups, sócios da Mauá Capital, o grupo de investidores-anjo BR Angels e cotistas privados.

Fundada em 2014, a MindMiners foi criada pelos amigos de infância Lucas Melo, engenheiro de produção, e Renato Chu, administrador de empresas e atual CEO da startup, inspirados na resposta de pesquisas via celular na Coreia do Sul. 

Os dois se juntaram a Thomas Vilhena, que hoje ocupa a posição de CTO da empresa, e desenvolveram o aplicativo MeSeems, sua rede social de opinião proprietária. 

Por meio dela, pessoas de todo o país podem compartilhar experiências e opiniões sobre temas e receber prêmios por responder perguntas, gravar vídeos e enviar fotos que mostrem um pouco de sua rotina ou como utilizam um determinado produto. 

Hoje já são mais de 2 milhões de usuários cadastrados, dos mais diferentes perfis.

Para que fosse possível às empresas estarem 24 horas conectadas aos usuários do MeSeems, a MindMiners lançou sua plataforma de human analytics. Ela permite o monitoramento de hábitos, preferências, interesses e estilos de vida.

Essas informações hoje orientam decisões ligadas a marketing, comunicação e produto dentro de empresas como Ambev, Nestlé, Samsung, McDonald's, Seara, Hersheys e UOL, que hoje integram o portfólio de clientes da startup. 

Com funcionalidades de criação de questionários, processamento e análise dos resultados obtidos, a plataforma apresenta tudo em dashboards e relatórios automatizados.

"Eles possuem a melhor tecnologia proprietária constituída em cima de muita competência de marketing. Todo este ativo é conduzido por um ‘time A’. Ficou impossível a KPTL não investir", afirma Renato Ramalho, CEO da KPTL.

Com o investimento, a MindMiners pretende potencializar esforços de venda e marketing, além de destinar uma parcela para o desenvolvimento contínuo do produto. 

"Ao longo dos últimos meses, lançamos uma série de novas funcionalidades dentro da nossa plataforma. Os dashboards de monitoramento de clusters são apenas um exemplo das novidades que estão por vir. O objetivo é inovar cada vez mais a partir do conceito de human analytics", conta Renato Chu, cofundador e CEO da MindMiners.

A KPTL é uma gestora de venture capital com ativos na ordem de R$ 1,2 bilhão e quase 60 empresas investidas. Sediada em São Paulo, a empresa tem seis escritórios espalhados pelo Brasil e um em Los Angeles, nos Estados Unidos.

Fundada a partir da fusão entre a Inseed Investimentos e a A5 Capital Partners, a companhia é gestora do Fundo Criatec 3, criado pelo BNDES em 2016.

Com atuação nacional, o Criatec 3 conta com mais 10 cotistas além do BNDES e já fez mais de 20 investimentos em startups de diversos setores como agronegócio, energia, mídia, varejo e tecnologia da informação.