Paulo Pichini. Foto: divulgação.

A Oi assinou uma parceria com a Go2Next, empresa paulista especializada em serviços de computação em nuvem, para fazer decolar a sua própria oferta no segmento, lançada no começo do ano passado.

Ao que tudo indica, a Oi não conseguiu fazer decolar o Oi Smart Cloud, no qual investiu R$ 30 milhões.

Segundo informa matéria do Valor Econômico, a oferta atraiu até o momento 20 clientes de grande porte nessa área.

Em entrevista ao Baguete Diário concedida em abril do ano passado, Maurício Vergani, diretor da unidade de negócios corporativos da operadora, disse que 58 clientes estavam em fase de testes da ferramenta, quase três vezes mais.

No Valor, a Oi explicou a entrada no parceiro em termos de agregação de poder de fogo consultivo.

“As companhias já entendem as vantagens do uso da computação em nuvem, mas têm dúvidas sobre quais áreas e softwares devem ser transferidos para a nuvem e quais devem manter em seus centros de dados”, explicou ao jornal Ronaldo Motta, diretor de marketing corporativo da Oi.

Sem revelar a receita obtida em 2012, o executivo previu R$ 100 milhões com novos contratos para este ano.

A Go2Next é a nova empresa de Paulo Pichini, que de 2000 a 2010 presidiu a operação brasileira da integradora de TIC Getronics.

A empresa está integrada a um ecossistema de parceiros que inclui Alog, Cisco, Citrix, EMC, Fluke Networks, Jamcracker, Microsoft, UOL, VCE, VMware e Westcon, entre outros.

O novo acordo deve render a empresa acesso a contas maiores e uma receita adicional entre R$ 3,5 milhões e R$ 4 milhões, algo como 15% da receita esperada para 2013.

A Go2Next encerrou o ano passado com uma receita total de R$ 18 milhões e espera para este ano elevar o valor para R$ 25 milhões. A meta é chegar a uma receita de R$ 100 milhões até 2017.

Em dezembro de 2012, a empresa recebeu um aporte de R$ 3 milhões do fundo de investimentos KB7, que passou a deter 26% de participação na Go2Next.