Oi lança solução em nuvem para laudos médicos. Foto: divulgação.

A Oi, de olho no segmento de saúde, anunciou esta semana o lançamento do Nuvem de Laudos, solução cloud para compartilhamento do documentos médicos.

Segundo destaca a Oi, a ferramenta de TI tem como principal finalidade reduzir o tempo de transmissão de exames radiológicos para aumentar o número de laudos especializados, principalmente em localidades remotas, quando um médico especializado não está presente para emitir esse laudo.

A oferta da Oi inclui o hardware e o software para captura, compressão e transmissão das imagens dos exames, acesso a um portal web para gestão dos exames trafegados e registro de laudos médicos, além da gestão, manutenção e operação do Oi Nuvem de Laudos.

Após a realização do exame, a imagem é enviada pelo hardware e software do Oi Nuvem de Laudos, para a compactação e gestão da transmissão para a central de laudos do cliente – hospital ou clínica – através da nuvem da Oi, via internet (ponta emissora).

Na ponta receptora, o cliente utiliza o portal web, que acessa o sistema de gestão da transmissão, onde o técnico em radiologia pode consultar as informações transmitidas.

A solução está integrada à plataforma de cloud computing da Oi, o Oi SmartCloud, solução B2B da operadora. Segundo a Oi, a solução é aplicável a qualquer rede pública ou privada de hospitais, postos de saúde, clínicas médicas e laboratórios, exigindo somente um visualizador de imagens digitais e acesso à internet.

“A Oi é uma empresa completa e com o Oi Nuvem de Laudos dá um novo e importante passo rumo à oferta de serviços voltados ao segmento de saúde. A solução, aliada às ofertas de telecom da empresa, permitirá a expansão da medicina especializada e de qualidade para os pacientes das áreas mais remotas do país, colaborando para a democratização da saúde da população brasileira”, comenta Roni Wajnberg, diretor de soluções de TI para o mercado corporativo da Oi.

Conforme destaca a Oi, o Nuvem de Laudos é compatível com sistemas de terceiros, como prontuários eletrônicos, e as informações que trafegam na ferramenta são criptografadas para maior segurança.