Zuckerberg no lançamento do Facebook Home. Foto: flickr.com/photos/mister_boh.

"Hoje vamos finalmente falar sobre o tal do telefone do Facebook. Mais precisamente, vamos falar como transformar o seu aparelho em um telefone do Facebook". Assim foi que Mark Zuckerberg, o criador da mais popular rede social do mundo, anunciou o Facebook Home para Android, nesta quinta-feira, 04.

O Home é uma família de apps, destinada às versões Jelly Bean e Ice Cream Sandwich do Android, que criará uma interface dedicada da rede social dentro do sistema operacional do Google.

Segundo destaca o TechCrunch, esta interface permitirá a atualização automática de fotos, status e notificações diretamente na tela principal dos smartphones, sem a necessidade de apps.

O Home será oficialmente lançado em 12 de abril nos Estados Unidos, e o lançamento mundial virá em seguida, embora uma data não foi divulgada.

Além disso, no mesmo dia sairá o HTC First, o primeiro "Facebook Phone" oficial, já contando com a nova interface vinda de fábrica.

Na época do lançamento, os usuários das versões compatíveis do Android receberão notificações para experimentar o novo sistema ou para já instalarem e usarem como padrão.

No mercado brasileiro, apenas dois aparelhos possuirão compatibilidade com o Home por enquanto: os Samsung Galaxy S III e o Galaxy Note II.

O Facebook Home deve receber nos próximos meses a sua versão para tablets, e também contará com atualizações mensais para adicionar novas funcionalidades e conectividade com apps e outras versões do Android e dispositivos.

E COMO É?

De acordo com Zuckerberg, em média os usuários de gastam 20% de seu tempo com dispositivos móveis nas redes sociais, e o Facebook Home é uma forma de simplificar este tempo.

A home screen do app tem como base o Cover Feed, uma linha de tempo constantemente atualizada com textos, fotos e links. Além disso, com o recurso é possível gerenciar diversas notificações simultaneamente.

De acordo com o CEO do Facebook, a interface do Home também terá espaço para o apps, mas de forma mais integrada, incluindo apps de mensagens de compartilhamento de fotos e outros sem a necessidade de sair e entrar de diversos aplicativos.

“Nós nos perguntamos - se já estamos gastando todo esse tempo em nossos telefones, como podemos tornar isso mais fácil? E se eles fossem desenvolvidos em torno das pessoas em primeiro lugar, e depois disso você pudesse também interagir com apps?", disparou Zuckerberg.

Para chamar a atenção dos fabricantes e facilitar o desenvolvimento de aplicações e integrações com seu novo sistema, a empresa desenvolveu uma iniciativa especial -  o Facebook Home Program.

A rede de parceiros já inclui companhias como AT&T, Orange, Qualcomm, HTC, Samsung, Huawei, Sony, EE, ZTE, Lenovo, e Alcatel.

E O IOS?

E parece que a Apple ficou comendo poeira nessa, pelo menos por enquanto. A escolha do Android para receber o Facebook Home foi a maior abertura da plataforma para customizações.

No entanto, para acalmar os ânimos, Zuckerberg lembrou que o Facebook também conta com uma parceria com a Apple, com uma integração profunda do app ao sistema operacional iOS. Ao menos, o mais profundo possível.

Para analistas, o anúncio do Home pode ser mais uma pedra do sapato da Apple, que já sofre com quedas de popularidade e observa o crescimento dos dispositivos Android no mercado high-end, rivalizando com o iPhone.

"O Facebook provavelmente será a primeira vez em que veremos usuários de dispositivos da Apple desertarem. Provavelmente os mais jovens", finaliza Drew Orlanoff, analista do TechCrunch.