Moraes Lopes, Wendling e Franz. Foto: divulgação.

O Grupo de CIOs e Gestores de TI do Planalto, formado por 42 profissionais da região, tem um orçamento de TI estimado em R$ 100 milhões para 2013.

Formado em setembro do ano passado, o grupo reúne gestores de empresas como BSBIOS, Grazziotin, Farmácias São João, Credeal, Unimed, UPF, Metasa, Comil, Supermarcados Economia e Rede Notre Dame.

As sedes das companhias, que juntas faturam R$ 5,6 bilhões por ano, estão em Passo Fundo, Carazinho, Erechim, Farroupilha, Guaporé, Marau, Não-Me-Toque, Panambí, Santa Maria, Serafina Corrêa e Tapejara. São 30 mil funcionários.

O Grupo recentemente elegeu sua primeira diretoria, para o ano 2013. Para presidente foi eleito Luiz Felipe Moraes Lopes, como vice-presidente, Artur Felipe Wendling e secretário, Cláudio José Franz.

Para fazer parte do Grupo é necessário ser o principal gestor da área de tecnologia da informação de instituições com faturamento superior a R$ 30 milhões anuais, situadas no Rio Grande do Sul ou Santa Catarina, e não ser fornecedor ou empregado em uma empresa que forneça serviços ou produtos de tecnologia da informação.

Até agora, já participaram dos encontros do grupo fornecedores como IBM, Gruppen/Dell, Omega, LM2 e Service/Oracle, além de uma edição com as operadoras Vivo, TIM, Oi e Claro.