Apps na mira da Spring Mobile. Foto: divulgação.

A Spring Mobile, empresa nacional do segmento de telefonia e SMS, pretende apostar nos apps para o segmento de bens de consumo para impulsionar seu crescimento em 2014, com uma estimativa de 40% sobre o ano passado.

Em 2013, a empresa registrou US$ 80 milhões em receita e a previsão para 2014 é chegar ao um faturamento de US$ 110 milhões. A operação como broker de SMS no Brasil, entretanto, ainda é seu carro-chefe em receita, representando 50% do faturamento anual.

No entanto, a companhia brasileira, que mudou sua sede para os Estados Unidos em 2013, reviu suas estratégias de produto e portfólio, segundo destacou o VP de vendas para América Latina da empresa, Fernando Valente, ao Mobile Time.

A empresa hoje conta com soluções para automação de força de vendas, mobile retail, controle de entregas, catálogo digital e BI, todos em apps de negócio já prontos para a implementação em empresas, com versões para Android e iOS.

Conforme explica Valente, a decisão por este tipo de desenvolvimento trouxe mais agilidade para a companhia, melhorando o "time to market da empress", nas palavras do executivo.

"Tínhamos uma plataforma de desenvolvimento que permitia que utilizássemos componentes de automação de força de vendas e soluções pré-prontas para a criação de soluções customizadas, mas observamos que o prazo de implementação era muito longo", explica o vice-presidente.

Atualmente, cerca de 35 mil usuários usam os apps da Spring ao redor do mundo, representando cerca de 30% da receita da empresa. Cerca de 90% estão na América Latina.

De acordo com Valente, a expansão internacional está na mira da Spring, com crescimento em países do leste europeu e projetos na África e na Ásia, firmando parcerias com integradores de solução locais.

No entanto, a América Latina ainda é o mercado mais forte da companhia, representando cerca de 93% da receita.