O Órbi, espaço de conexão de startups em BH, deve ser inaugurado em julho. Foto: Divulgação.

O Banco Intermedium, a MRV e a Localiza se uniram para criar o Órbi, uma iniciativa sem fins lucrativos voltada para startups. O investimento conjunto no projeto é de, aproximadamente, R$ 3 milhões.

O espaço de conexão de startups, com previsão de inauguração para julho, funcionará em uma área de 1,2 metros quadrados em Belo Horizonte. 

A criação do Órbi é resultado de uma ação conjunta entre empreendedores, startups e as três empresas mantenedoras. 

O projeto será um ponto de encontro em Belo Horizonte para resolver a lacuna por um local que conecte o ecossistema tecnológico, dissemine conhecimento e ajude no desenvolvimento de startups. A iniciativa terá áreas de trabalho permanentes e temporárias para startups, além de espaço para cursos, workshops e eventos.

“As taxas de mortalidade de startups são altas no Brasil, queremos ajudar a reverter este quadro ao atrair investimentos e ajudar na qualificação destas empresas”, destaca João Vitor Menin, presidente do Banco Intermedium.

Um programa de startups residentes será criado pelo Órbi para receber, inicialmente, 20 startups em estágio de pós-aceleração e que já estejam gerando receita. Estas empresas terão espaços de trabalho permanentes no local e receberão ajuda especializada para se qualificarem a receber investimentos. 

“Estamos fechando parcerias nacionais e internacionais com empresas especializadas para preparar um diagnóstico do atual estágio e um plano de negócios qualificado a fim de que as startups residentes se tornem aptas a receber recursos e se desenvolver. Vamos mostrar aos potenciais investidores que temos startups com potencial de gerar alto impacto e retorno de seus investimentos”, destaca Menin. 

O Órbi ainda contará com 10 startups âncoras, formadas por grandes startups de Minas Gerais, que serão parceiras do projeto ao compartilhar seu know-how e realizar mentoria para as menores.