Facebook quer ampliar acesso a rede. Foto: flickr.com/photos/asimzb.

O Facebook está adquirindo a Pryte, uma empresa finlandesa que tem como objetivo tornar mais fácil o acesso a aplicativos para os usuários de telefonia móvel em regiões subdesenvolvidas do mundo.

Os termos financeiros do acordo não foram revelados. Segundo a porta-voz Vanessa Chan, a transação deverá ser concluída ainda este mês.

O serviço da Pryte, que ainda não foi lançado publicamente, procura tornar mais fácil para os consumidores sem planos de dados o uso de serviços on-line, com a venda a curto prazo que dá acesso a determinados aplicativos móveis, como o Facebook ou Foursquare.

Para o TechCrunch, o interessante é que a aquisição promove continuidade no trabalho que o Facebook já feito para tornar a internet e a rede social mais acessível para as massas. 

Entre as ações com esse objetivo está o Facebook Zero, iniciativa que a empresa começou há alguns anos, em que as transportadoras que trabalham com operadoras que trabalham com Facebook criaram serviços especiais com acesso taxa zero para uma versão mais simples do site em dispositivos low-end.  

A empresa de Zuckerber também adquiriu o Snaptu, em 2011, para ajudar a trabalhar em versões do site para acesso em feature phones.

Mark Zuckerberg disse que conectar os "próximos cinco bilhões de pessoas" na internet é uma das principais prioridades da empresa daqui para frente.

O Facebbok ajudou a liderar a organização sem fins lucrativos Internet.org, no ano passado. O grupo é amplo e inclui outras empresas, como a Google, que estão trabalhando com organizações locais para dar acesso on-line para qualquer pessoa.

O número de smartphones em uso no mundo atingiu a marca de 1 bilhão. A mobiThinking calcula que a penetração mundial de smartphones seja de 16,7%. A venda de smartphones superou, pela primeira vez, a de feature phones no ano passado. Ainda assim, a mobiThinking acredita que os modelos mais simples sejam mais utilizados, pois as pessoas estão mantendo um mesmo aparelho mais antigo.

No Brasil, a aquisição de aparelhos que não são smart cresceu 35% em 2013.

Em abril, a Vivo lançou um serviço que permite acesso ao Facebook para clientes que não têm pacote de dados ou um smartphone.O projeto foi desenvolvido em conjunto com a Myriad, empresa de soluções em tecnologia digital, que também é parceira da companhia na oferta de serviços de valor agregado.