Com pandemia, programa Bom Prato fechou acesso às mesas. Foto: Governo do Estado de São Paulo.

A Companhia de Processamento de Dados do Estado de São Paulo (Prodesp) criou um aplicativo por meio da plataforma Power Apps, liberada gratuitamente pela Microsoft por meio da consultoria Best Projects, para cadastrar moradores de rua no recebimento de refeições.

Com o início do isolamento social, o programa Bom Prato, que oferece três refeições diárias para aproximadamente 8 mil pessoas por R$ 1, precisou fechar o acesso às mesas e passou a funcionar exclusivamente com a entrega dos alimentos para viagem.

Para evitar filas no local de retirada, os agentes de campo estão fazendo o cadastro dos beneficiários no app, coletando informações como nome, localidade e data de nascimento. 

Depois, cada pessoa recebe um QR Code impresso em um cartão de PVC, que é escaneado para identificação da hora das refeições em qualquer uma das 22 unidades da capital paulista, onde as embalagens com os alimentos estão sendo distribuídas.

“Estamos passando por um momento delicado e, com o sistema que construímos, podemos nos assegurar que as pessoas em situação de rua tenham preferência no atendimento", afirma Célia Parnes, secretária de desenvolvimento social do estado de São Paulo.

Todos os dados de cadastro, assim como os códigos gerados, são armazenados e gerenciados no Dynamics 365, conjunto de aplicativos de negócio baseado na nuvem da Microsoft.

"Esse projeto em parceria com o Bom Prato é essencial para que a população de moradores de rua possa continuar a ter alimentação nesse momento tão desafiador que estamos vivendo e o uso da tecnologia é fundamental para que se possa fazer isso de forma organizada", afirma  Alessandra Karine, VP de setor público da Microsoft Brasil.

Além do Power Apps, utilizado no projeto, a Microsoft tornou gratuita por seis meses a oferta de Power Automate, Power Apps portals , Dynamics 365 e Power Virtual Agents para clientes nas áreas de saúde, educação, ONGs e governos.