Rodrigo Parreira.

A PromonLogicalis fechou o seu ano fiscal 2016, encerrado em fevereiro, com um faturamento de R$ 914 milhões, uma queda de 8,6% frente aos resultados do ano anterior. 

A empresa se manteve no azul, com um lucro líquido no país de R$ 54,3 milhões, uma queda na faixa dos 10%. 

Em nível latino americano, as notícias foram bem melhores, com um resultado quase três vezes maior, avançando de US$ 556 milhões para US$ 1,45 bilhão.

“No Brasil sofremos a combinação da crise econômica com a desvalorização cambial. Acredito que tendo isso em conta, os resultados foram bons. Já na América Latina conseguimos crescer bem”, aponta Rodrigo Parreira, CEO da Logicalis Latin America.

A PromonLogicalis é provedora de serviços e soluções de tecnologia da informação e comunicação na América Latina, com operações na Argentina, Bolívia, Brasil, Chile, Colômbia, Equador, México, Paraguai, Peru e Uruguai. 

Na América Latina são 1,5 mil profissionais, sendo mil no Brasil. Possui cerca de 800 clientes na região. A operação latino americana é responsável por 47% do EBITDA e por 27% da receita total do grupo Logicalis.

Do ponto de vista de tecnologia, a aposta da PromonLogicalis para o Brasil é compensar a queda na venda de produtos com uma abordagem integrada de serviços, softwares e hardware para entregar projetos de Internet das Coisas.

Em outubro de 2015, a PromonLogicalis lançou a IoT Cloud Platform, sua plataforma para desenvolvimento de aplicações de Internet das Coisas. 

Com base em padrões abertos, a plataforma fica hospedada na nuvem privada da empresa e é comercializada por meio de uma assinatura mensal, tornando as aplicações de internet das coisas acessíveis também a pequenas e médias empresas e órgãos do governo com limitações de investimento.

“Já temos provas de conceito de cidades inteligentes em diversas cidades da América Latina”, garante Parreira. 

Atualmente, a área de serviços representa quase 60% da rentabilidade da empresa, que recentemente foi reconhecida como Rising Star pela Associação Internacional de Profissionais de Outsourcing (IAOP) no The 2016 Global Outsourcing.