A Vá de Táxi não habilitará a plataforma para a inclusão do modelo que segue o estilo do Uber. Foto: Pexels.

Após os apps Easy Táxi e 99Táxis anunciarem novos serviços para motoristas particulares no modelo do Uber e retirarem o “táxi” de suas marcas, a Vá de Táxi declarou que não habilitará a plataforma para a inclusão do novo modelo. 

A empresa afirma que irá manter sua taxa de 8,5% das corridas e ter foco exclusivo nos motoristas de táxi.

O aplicativo ganhou uma nova versão no final de julho, com novidades como a possibilidade do taxista avaliar os passageiros. Agora, algumas ações contarão “pontos” para que o taxista conquiste uma boa posição no ranking da plataforma e passe a ter prioridade nas chamadas. 

A ferramenta ganhou recursos a partir da fusão de sua operação com a mineira WayTaxi, que atua no mercado desde 2011, realizada no último mês. Essa é a segunda fusão feita pelo Vá de Táxi em menos de um ano. Em setembro de 2015, a empresa anunciou a parceria com a TaxiJá, do UOL.

Outra possibilidade para o motorista ser beneficiado com um número maior de chamadas diz respeito às avaliações positivas dos passageiros e a quantidade de pessoas que adicionarem o profissional como “favorito”, além das indicações normais do app, como estimativa de tempo e distância do taxista até o passageiro.

A Vá de Táxi tem uma parceira com a Porto Seguro, que oferece aos taxistas 5% de desconto na contratação ou renovação do seguro da marca, conforme métricas de utilização do app.

A partir da fusão com o WayTaxi, o aplicativo atingiu a marca de 1 milhão de passageiros cadastrados e uma base de taxistas com 80 mil profissionais.

Com a declaração que garante a permanência exclusiva no mercado de táxis, a Vá de Táxi aposta em cativar os profissionais, que não aprovam os serviços de empresas como o Uber.

Assim, a empresa espera alcançar números maiores de taxistas no app. Enquanto a Vá de Táxi alcança 80 mil motoristas em 200 cidades, aplicativos com mais visibilidade no mercado ultrapassam esse índice. 

O Easy conta com 400 mil taxistas cadastrados em 420 cidades – sendo 350 delas no Brasil. Já o 99, atuando em mais de 350 cidades brasileiras, tem 140 mil profissionais registrados.

Um dos novos serviços em operação é o Easy Go, plataforma de transporte individual com motoristas particulares da Easy. O Easy Go cobra R$ 2 de tarifa base, mais R$ 0,30 por minuto e R$ 1,63 por quilômetro. 

Já o serviço da 99, batizado 99Pop, não tem os valores divulgados e será lançado oficialmente no final de agosto.