Alguém enjoou de um Fusca 66, restaurado e lindo. Como pode? Foto: reprodução

Tamanho da fonte: -A+A

Baseado na lógica bem conhecida dos consumidores de e-commerce, o site Enjoei pretende chegar a um faturamento de R$ 3 milhões até o final de 2012.

Nele, os usuários podem colocar à venda um produto subutilizado. O projeto foi criado pelo casal de empresários Ana Luiza e Tie Lima, segundo matéria do G1.

Lima é oriundo da área de e-commerce, com trajetória construída em empresas como Americanas.com, Submarino, iG Shopping, Abril e Shoptime.

No formato de site, o Enjoei tem dois meses de existência. A ideia surgiu a partir do blog que ficou três anos no ar, quando Ana Luiza resolveu se desfazer de roupas e utensílios que não cabiam no seu móvel.

Conforme o empreendedor, no segundo mês de operação, o negócio já está rodando com o próprio caixa gerado. Foram registrados picos de 300 pedidos por dia e atualmente o site tem 15 colaboradores.

Sustentado com investimentos não revelados de Arnaldo Goldemberg, empreendedor ligado à Endeavor, a loja online caracteriza-se pelas descrições informais e divertidas.

O objetivo é descrever os objetos da forma “mais humana possível”. O site cobra uma taxa de 20% mais R$ 2,15 para os cadastros.

Além de roupas e acessórios, os produtos entram na linha “cool”, com oferta de pedal da Oliver, máquina fotográfica Holga e até um Fusca 1966 (a R$ 25 mil), por exemplo.