Ministro da Educação Aloizio Mercadante fez o anúncio nessa quinta-feira. Foto: José Cruz / Agência Brasil

O Ministério da Educação anunciou nessa quinta-feira, 03, o lançamento de um edital em novembro voltado ao mestrado profissional, com 1 mil vagas. É uma nova modalidade de bolsa do programa Ciência sem Fronteiras (CsF). 

No início, as possibilidades dessa categoria são apenas para instituições nos Estados Unidos. Os cursos tem duração de um e dois anos, iniciando no segundo semestre de 2014, e são voltados à prática no mercado de trabalho. 

As áreas contempladas são engenharias e demais áreas tecnológicas, computação e tecnologia da informação, tecnologia aeroespacial, petróleo, gás, carvão mineral, energia, biotecnologia, nanotecnologia e novos materiais. 

A iniciativa privada é responsável por conceder 26 mil bolsas e, segundo o  ministro  Aloizio Mercadante, a participação do setor está abaixo do esperado. Para ele, essa modalidade voltada ao mercado de trabalho deve incentivar a participação das empresas. 

De julho de 2011 a setembro de 2013, o Governo Federal já concedeu 53.552 bolsas de estudos para o Ciência sem Fronteiras. A meta é oferecer 101 mil em quatro anos. 

Para participar, é preciso ter feito, pelo menos, 600 pontos no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) e ter um bom desempenho no curso superior em andamento no Brasil.

O governo paga os custos do estudante no exterior, incluindo a mensalidade da universidade, o alojamento e a alimentação, além de um curso de línguas de até seis meses no país de destino.

Os principais países de destino dos estudantes do programa nas categorias já existentes (graduação, tecnólogo, doutorado e pós-doutorado) são Estados Unidos, Canadá, França, Inglaterra, Alemanha e Coreia do Sul.