Impressoras 3D vão crescer no mercado. Foto: divulgação.

Um estudo divulgado pelo Gartner nesta sexta-feira, 04, destaca que as vendas globais de impressoras 3D - mais especificamente os modelos que custam abaixo de US$ 100 mil - terão um crescimento de 49% em 2013, chegando a 56 mil unidades comercializadas.

De acordo com a consultoria, as rápidas inovações de qualidade e performance apresentadas por estes equipamentos estão chamando a atenção de empresas e consumidores.

Com isso, para 2014 o crescimento deve ser de 75%, subindo a quantidade de impressoras vendidas para 98 mil unidades. Para 2015, a expectativa é que esse número dobre.

Falando em valores, em 2013 já foram gastos cerca de US$ 412 milhões em equipamentos de impressão 3D - em 2012 foram US$ 288 milhões. Para 2014, o crescimento esperado é de 62%, chegando a US$ 669 milhões em vendas.

Para Pete Basiliere, analista do Gartner, o mercado de impressão 3D chegou ao seu ponto de inflexão.

"Embora ainda seja um mercado jovem, com o hype maior que suas capacidades reais, a velocidade de desenvolvimento e o crescimento de compradores interessados está impulsionando fabricantes de hardware e software a criarem melhores produtos e resultados", afirmou.

Para consultorias, setores com manufatura, educação, construção, energia, medicina, telecomunicações e utilidades serão impactados expressivamente com a adoção das impressoras 3D.

"Nos próximos 18 meses, prevemos que os consumidores passarão de curiosos sobre a tecnologia para interessados em adquirir a tecnologia, à medida que os preços, aplicações e vantagens se tornam mais atraentes", afirma Basiliere.