O início do programa de trainee da Unilever será em fevereiro de 2020, com duração entre 2 e 4 anos. Foto: Divulgação.

A Unilever está com inscrições abertas até o dia 16 de outubro para a 55ª edição de seu programa de trainee. A novidade do programa de 2020 é que os selecionados terão a oportunidade de participar de uma imersão de uma semana na sede global da Unilever, em Londres. 

No Brasil, estão previstos encontros com os diretores de diferentes áreas, vivência da operação (fábrica, ponto-de-venda e atendimento ao cliente) e workshops que transmitam os valores da companhia.

“O Programa de Trainee da Unilever incentiva o desenvolvimento profissional por meio de experiências que envolvem diferentes áreas da companhia, apresentadas sob a forma de desafios reais e que precisam desse olhar disruptivo, característico das novas gerações. Acreditamos que o programa de trainee é uma grande ferramenta para identificarmos e desenvolvermos os líderes do futuro da organização”, diz Luciana Paganato, vice-presidente de Recursos Humanos da Unilever Brasil. 

Entre os executivos da Unilever, 41% iniciaram suas carreiras na companhia por meio do programa.

Na seleção atual, apenas uma das etapas do processo seletivo será presencial, na sede da Unilever, em São Paulo. O início do programa será em fevereiro de 2020, com duração entre 2 e 4 anos. 

A iniciativa envolve as áreas de marketing, vendas, supply chain, finanças, recursos humanos e tecnologia da informação.

Para se candidatar, é preciso ter conclusão da graduação entre dezembro de 2017 ou dezembro de 2019 (previsão). Além disso, os selecionados devem ter disponibilidade para residir em São Paulo.

O processo seletivo inclui testes online (outubro), entrevista virtual (segunda quinzena de novembro) e uma etapa presencial em São Paulo, na segunda quinzena de novembro.

A estratégia de atrair jovens por meio de programas de trainee são uma forma consagrada de atrair talentos para os times de uma empresa. Além de benefícios, que costumam ser mais altos que a média do mercado para profissionais recém-formados, as empresas têm procurado incluir outros atrativos para os jovens nos projetos.

Nos últimos tempos, uma vivência internacional passou a figurar entre as prioridades.

A Pipefy, startup de gerenciamento de processos, lançou em janeiro seu programa de trainee em vendas, que teve entre seus atrativos principais a possibilidade de passar um mês no escritório da empresa em São Francisco, no coração do Vale do Silício.

Já o SAP Labs, centro de desenvolvimento da SAP, frisa a possibilidade dos melhores candidatos passarem um tempo na matriz, na Alemanha.

A Vivo foi mais longe e incluiu uma pós-graduação na ESPM, com direito a um módulo em Barcelona, na última edição do seu programa de trainees. Os 30 selecionados estão fazendo o curso em horário de trabalho.