Morris Menasche.

A ClickSoftware contratou Morris Menasche como seu novo vice-presidente de vendas para a América Latina.

O executivo soma mais de 20 anos de atuação no mercado de tecnologia, passando por companhias como Blackberry, Oracle e Verint.

O executivo será responsável por liderar os negócios com envolvimento direto e com o apoio de um ecossistema de canais, principalmente no Brasil, México, Colômbia, Argentina e Chile.

De acordo com Menasche, a ClickSoftware enxerga grande potencial neste mercado, no qual enxerga uma necessidade real de otimização dos serviços realizados em campo. 

“Temos constatado um crescimento expressivo nos segmentos de seguros e serviços públicos, em mercados importantes como Colômbia, Chile e Argentina, além do Brasil. Para contemplar esta demanda, queremos investir em nossa equipe de venda direta e em nosso ecossistema de parceiros”, ressalta Menasche.

A ClickSoftware é fornecedora de uma solução de gerenciamento de serviços em campo que suporta diversos tipos de trabalho e recursos. O sistema ainda busca otimizar agendas em tempo real conforme as alterações ocorridas no próprio dia do serviço.

“Como um mercado ainda não totalmente maduro, há claro alguns pré-requisitos de educação e conscientização do impacto positivo que o gerenciamento dos serviços em campo pode trazer à  operação de uma companhia do setor. Nosso desafio será provar este valor e o rico impacto que pode ter no crescimento dos negócios e na satisfação geral do cliente, sem a necessidade de investimento adicional de recursos”, reforça Menasche.

A empresa espera expandir sua presença no Brasil em 2019 a partir do incremento do programa de parceiros, mas não revela números atuais ou metas para o próximo ano.

No Brasil, a ClickSoftware não conta com uma liderança local desde outubro do ano passado, quando Wagner Tadeu, gerente geral da ClickSoftware na América Latina, deixou a empresa. Paulo Vendramini, na época diretor de alianças da companhia para América Latina, também saiu da operação.

Segundo Menasche, o plano é definir um novo comando no país ainda em 2018 a partir de uma promoção interna.