Jovens não acreditam que serão demitidos. Foto: g-stockstudio/Shutterstock.com

Os profissionais em início de carreira estão otimistas (alguém poderia dizer desinformados) sobre as perspectivas econômicas para 2015, acreditando na sua maioria não estão preocupados com a possibilidade de desemprego e acreditam conseguirão aumentos salariais.

Pelo menos, é o que aponta um estudo do site de avaliações anônimas de empresas Love Mondays com 800 pessoas, a maioria deles com perfil júnior: 20,3% ganham menos de R$ 2 mil, 26,9% entre R$ 2 mil e R$ 4 mil e apenas 12,2% ganham acima R$ 10 mil.

Do total, 66% afirmaram não ter medo de perder o emprego no próximo ano, contra 34% que demonstram ter algum receio em ficar desempregado nos próximos 12 meses.   

O otimismo dos profissionais captado pelo site indica, ainda, que 43% dessas pessoas acreditam que terão aumento salarial no próximo ano, enquanto que 37% acredita que não terão aumento.

Outros 20% não opinaram, pois consideram que a situação pode depender de outros fatores como a mudança no cenário da economia local.