Foto: Rovena Rosa/Agência Brasil.

Tamanho da fonte: -A+A

A Secretaria Estadual de Saúde de São Paulo confirmou na tarde da última segunda-feira, 4, os dois primeiros casos no Brasil da nova variante do coronavírus identificada inicialmente no Reino Unido.

Segundo o site Uol, a confirmação da chegada da variante B.1.1.7 veio após o sequenciamento genético realizado pelo Instituto Adolfo Lutz de amostras encaminhadas pelo laboratório privado Dasa no último sábado, 2.

Uma das pessoas infectadas é uma mulher de 25 anos, residente de São Paulo, que foi contaminada após ter contato com dois viajantes que estavam no território britânico. 

Em 20 de dezembro, ela começou a apresentar dor de cabeça, dor de garganta, tosse, mal-estar e perda de paladar, realizando o teste PCR no dia 22.

O outro infectado é um homem de 34 anos. Neste caso, a vigilância epidemiológica do estado ainda está investigando o histórico do paciente, bem como seu lugar de moradia e sintomas. 

De acordo com estudos da London School de Higiene e Medicina Tropical, essa variante pode ser de 50% a 74% mais transmissível que suas antecessoras. 

Existem suspeitas de que ela seja responsável pelo aumento de casos no sudeste da Inglaterra identificado nas últimas semanas.