Rafael Kaufmann e Gabriel Silva, do ResolveAí. Foto: divulgação.

A batalha nos apps de solicitação de táxis via internet ou smartphone se acirra. No mesmo dia, duas empresas do ramo anunciaram novos investimentos. A ResolveAí levou um aporte de R$ 5 milhões da empresária venezuelana Adriana Cisneros, e a SaferTaxi recebeu R$ 6,4 milhões dos fundos Otto Capital, Kaszek Ventures e Draper Associates.

No mercado há quase um ano, a ResolveAí, terá o apoio da executiva Adriana Cisneros, vice-presidente do grupo Cisneros, conglomerado de mídia e entretenimento da Venezuela.

O investimento será empregado na estruturação de um mercado de táxis interligados pela tecnologia, consolidando a presença do app no mercado brasileiro e, a partir deste momento, iniciar a expansão de seus serviços para a América Latina.

Para o sócio-fundador do ResolveAí, Gabriel Silva, o investimento de Adriana Cisneros traz reconhecimento internacional.

"Isso facilitará bastante a captação de recursos para a manutenção do crescimento agressivo da companhia”, afirma.  

O aplicativo, disponível para Android e iOS, já está presente em mais de 25 cidades brasileiras, incluindo algumas das principais capitais como Rio de Janeiro, São Paulo, Curitiba, Belo Horizonte, Salvador, João Pessoa, entre outras.

Em breve, o serviço também será implementado na Argentina, Venezuela, Colômbia e Chile.

O ResolveAí conta com cerca de 12 mil carros cadastrados em seu sistema, trabalhando principalmente com cooperativas e rádiotaxi, uma decisão da companhia para aumentar a segurança do serviço oferecido.

A empresa observa, que a opção por acordo com cooperativas permite que o serviço tenha maior capilaridade e

SAFERTAXI

A SaferTaxi anunciou o seu segundo aporte na plataforma, de R$ 6,4 milhões, voltado à expansão das operações no Rio de Janeiro e em outras cidades que serão sedes de jogos da Copa do Mundo.

Inicialmente, a startup teve um investimento de R$ 2 milhões, também fornecido pelos três fundos de investimento que deram o segundo aporte.

Disponível em São Paulo, o SaferTaxi aposta na integração com plataforma de e-payment para se diferenciar no mercado.

Através de uma parceria com a Agilitas, empresa do banco Redimento, o serviço possibilita a solicitação de táxis, ter acesso à internet utilizando a rede sem fio dentro do veículo e pagar a corrida utilizando o celular.

O app já contabiliza cerca de 150 mil downloads no Brasil. Atuando no país há cerca de oito meses, o SaferTaxi tem parceria com cerca de 750 taxistas em São Paulo.

RIVALIDADE

Com o aporte, é possível supor que as empresas estão se armando para não perder espaço em meio ao grande número de aplicativos de localização de taxi que se apresentam no mercado.

Nos últimos seis meses, cerca de cinco novos apps foram anunciados no mercado, já de olho numa temporada rentável para o meio, com a chegada de eventos como a Copa do Mundo e Jogos Olímpicos de 2016.

Empresas como a carioca Easy Taxi, que recentemente levantou R$ 10 milhões da Rocket Internet e a sergipana Taxiplon estão chegando ao mercado com suas soluções, de olho no crescente base de usuários de smartphones.

A propósito, a Easy Taxi divulgou nesta terça-feira que já conta com mais de 200 mil usuários e para o ano de 2013, a expectativa é de registrar um crescimento de 120%.

Segundo dados do relatório Brazil Mobile Observatory, elaborado pela GSMA, o Brasil é o quarto maior mercado móvel do mundo, com mais de 260 milhões de dispositivos ativos.

Em Porto Alegre, a startup Ayza Tecnologia está testando em cerca de 100 taxis o Ayza Taxi Web, ferramenta para os usuários de taxi, assim como uma ferramenta de controle de corridas e movimento de passageiros para os frotistas.