Foad Shaikhzadeh. Foto: divulgação.

A Furukawa inaugurou nesta terça-feira, 05, em Curitiba, sua linha de produção brasileira de cabos OPGW, voltados a redes smart grid, como parte de um investimento de US$ 30 milhões anunciado para o período 2013/2014.

A companhia já investiu US$ 40 milhões no país entre 2011 e 2012, em equipamentos para aumentar a capacidade produtiva local de cabos ópticos, com expansão projetada de 80%, o que representa um salto dos atuais 1,3 milhão de km fibra/ano, para 2,1 milhões de km fibra/ano.

“Os novos investimentos serão aplicados no desenvolvimento de acessórios e componentes para as novas redes de banda larga”, acrescenta o presidente da Furukawa Brasil, Foad Shaikhzadeh.

O executivo também comenta que a abertura da nova linha de produção aproveita a desoneração de PIS/Pasep e Confins anunciada na semana passada pelo Ministério das Comunicações e que impacta 13 tipos de redes de banda larga no Brasil.

Isso porque a Furukawa atende a sete modelos de redes: para data center, de acesso metálico, móvel e óptico, Smart Grid, redes de transporte óptico e agora, OPGW, que tem foco no setor de energia, no qual a empresa não atuava desde 2002.

Para Shaikhzadeh, a desoneração proposta pelo ministério incentiva o crescimento previsto para o mercado óptico do país no próximo triênio, de 10% ao ano.

O anúncio também atraiu o presidente do Grupo Furukawa, Mitsuyoshi Shibata, a visitar o país pela primeira vez.

No cargo desde abril de 2012, ele acompanhou de perto a expansão da matriz brasileira, e garantiu: daqui, a companhia irá desenvolver e aplicar tecnologias para toda a América Latina.

“Consideramos a Furukawa Brasil o nosso centro de controle para a região e vamos assegurar todo o suporte necessário para o seu crescimento nesse sentido”, diz o presidente do grupo que, em todo o mundo, congrega 300 empresas.

Nessa linha, segundo ele, aos poucos a matriz brasileira ingressará em todos os demais setores nos quais a marca japonesa é forte: além de telecomunicações e energia, também metais especiais, automotivo e equipamentos industriais.

Neste primeiro momento o fabricante passará a operar com dois blocos distintos: Infraestrutura e Ecologia (com produtos para Telecom, Smart Grid, energia e construção) e Componentes (produtos eletrônicos e automotivos).

Na região, a marca tem outras iniciativas previstas para este ano, como a crianção de um laboratório para redes FTTH e FTTx, e alianças com universidades.

Há 38 anos no Brasil, a Furukawa afirma ser o único fabricante da América Latina a manter um laboratório completo para testes de redes ópticas internas e externas.

As soluções de infraestrutura da companhia estão presentes na maioria dos estádios e arenas que vão abrigar os eventos da Copa de 2014 e Olimpíadas de 2016.

“Dos nove que já decidiram suas redes, oito optaram pela Furukawa”, observa Shaikhzadeh.

Setores como hotelaria e turismo, data centers e hospitais também incrementam a carteira local da empersa, que emprega 800 colaboradores por aqui, dos quais 650 ficam em Curitiba.