Locaweb ficou atrás da moita sobre aquisição. Foto: Pexels.

Tamanho da fonte: -A+A

A Locaweb pagou R$ 9,8 milhões para comprar a  Samurai Experts, uma companhia paulista fundada em 2019 que afirma ser a maior parceira da plataforma de comércio eletrônico Shopify na América Latina.

Curiosamente, a Locaweb, que sempre divulga suas aquisições, optou por manter essa um pouco mais na moita, fazendo apenas o comunicado obrigatório ao mercado, sem avisar a imprensa como fez em oito aquisições depois de abrir capital na bolsa em fevereiro de 2020.

Outra curiosidade é que o comunicado ao mercado da Locaweb não menciona em nenhum momento o nome Shopify, o que é uma informação em letras garrafais no site da adquirida.

No seu texto, a Locaweb descreve a Samurai em termos genéricos, falando em “expertise um ecossistema de aplicativos compatível com diversas plataformas do mercado para otimização de resultados de lojas virtuais”.

Os fundadores e 40 funcionários da Samurai agora integram a área de comércio eletrônico da Locaweb, na qual a empresa chave é a plataforma de e-commerce Tray, que inclusive fechou a compra.

Os três sócios da Samurai incluem Nasser Silveira, ex-LinkApi e Enext Consultoria e Renan Chabbuh, ex-diretor de ecommerce do Atacado.com, um portal site de comércio eletrônico com foco em conectar os pólos de têxteis com as chamadas "sacoleiras", além de Lucas Nakamura Alves da Silva, sobre quem a reportagem não descobriu nada.

O interessante agora é especular porque a Locaweb não divulgou a compra. 

Uma hipótese seria o valor, baixo em relação a aquisições anteriores. Mas até aí, a Locaweb já divulgou compras sem falar em valores, o que normalmente se faz no caso de cifras pouco impressionantes.

O mais provável é que a decisão de não dar mais visibilidade ao negócio se deva ao fato da Samurai ser uma parceira da Shopify, uma líder mundial em plataforma de e-commerce com faturamento de US$ 1,5 bilhão em 2019.

Agora ainda não dá para saber, se o motivo é porque a Locaweb não quer sinalizar que vai entrar no mercado Shopify, ou porque pretende mudar o foco da Samurai para trabalhar com seus próprios produtos.

Seja como for, a Locaweb está construindo uma oferta forte de soluções para e-commerce, tendo pago em fevereiro R$ 26,5 milhões pela Dooca, uma plataforma gaúcha de e-commerce.

Antes, a Locaweb já havia comprado a solução de pagamentos Yapay, as integrações de marketplace da Ideris, as soluções de logística com o Melhor Envio, as APIs de pagamentos recorrentes da Vindi e soluções de marketing digital com a Social Miner e All In.

Com a nova compras a Locaweb totaliza nove aquisições depois de abrir capital na bolsa em fevereiro de 2020.

A maior delas foi a da Vindi, uma empresa de software as a service (SaaS) que processa e faz a gestão de pagamentos recorrentes com clientes como Exame, Empiricus e Resultados Digitais, por R$ 180 milhões.

Muitas outras compras devem vir pela frente. 

Em fevereiro de 2020, a Locaweb revelou que tinha uma lista de compras com 107 empresas e já está em conversas com 36 delas para fechar possíveis fusões e aquisições.

Fundada no final dos anos 90 pelos primos Gilberto Mautner e Claudio Gora, a Locaweb tem 60% da sua receita vinda de hospedagem de sites, mercado no qual é líder no país com 21,6% de share, bem à frente do segundo player, a Hostgator, com 8%; e do UOL, com 6,6%.

A companhia fechou 2019 com um faturamento de R$ 385,7 milhões, uma alta de 22,5% frente aos resultados do ano anterior. O lucro líquido ajustado foi de R$ 28,2 milhões, uma alta de 48,4%.

O segmento de e-commerce teve o melhor desempenho, com uma alta de 46,5% no faturamento.

No total, a Locaweb possui mais de 1,5 mil funcionários, quase 400 mil clientes e 19 mil desenvolvedores parceiros.