Marcos Pablo e Paulo Fernando Waichel.

A G4IT, empresa de Porto Alegre que até bem pouco tempo vinha atuando como uma fábrica de software em projetos de mobilidade, mudou o modelo de negócio e agora quer se posicionar com soluções prontas.

Foram lançados quatro produtos, focados nas áreas de assistência técnica, vendas, logística e agronegócio, todos criados com a plataforma de criação de aplicativos uMov.me, da gaúcha Trevisan, que já era usada antes pela companhia.

A empresa usa ainda tecnologia da Zynk, uma plataforma de distribuição de conteúdo multimídia para dispositivos móveis, para controlar o fluxo de dados e a segurança da informação trafegada.

Nas duas primeiras áreas, a G4IT tem cases de porte como a Stemac, no qual o sistema para assistência técnica é usada por 500 técnicos no campo e 200 funcionários na sede.

Outro projeto vitrine foi feito na Claro, operadora para a qual foi criado um sistema de administração de força de vendas usado para controlar o desempenho dos 45 canais corporativos da companhia, cada um com uma média de 10 vendedores.

“Sempre fomos uma empresa reativa. A ideia agora é abordar o mercado e alavancar o crescimento da companhia”, explica Marcos Pablo, um dos fundadores da G4IT.

Parte da estratégia inclui ainda a entrada na empresa de Paulo Fernando Waichel, executivo experiência na área comercial e passagem por empresas como SAP, ITS Group, Progress Software e Datasul.

Waichel deve ajudar a abrir as portas em áreas nas quais a empresa não tem cases, como logística e agronegócio, onde a ideia é levar o mesmo conceito de forças de trabalho móveis oferecido para outras companhias.

Sem revelar valores, o Waichel revela que o objetivo é fechar até o final do ano cinco contratos do porte da Stemac – que, até o momento, foi o maior já fechado na história da G4IT – duplicando o faturamento.