Fábio Matias, diretor de Negócios Corporativos da Zenvia. Foto: Divulgação.

A Zenvia, empresa do mercado de serviços móveis, anuncia a contratação de Fábio Matias como seu novo diretor de Negócios Corporativos. 

No último ano, Matias foi diretor de negócios de distribuição e varejo do Grupo InterPlayers. Já entre 2013 e 2014, o executivo atuou como diretor de vendas da Localiza.

Antes, por três anos, Matias foi diretor da unidade de software da Bematech. Antes, fez parte da equipe da Totvs e da Datasul de 1994 a 2009.

Matias é formado em ciências contábeis pela Universidade da Região de Joinville (Univille), possui MBA empresarial pela Fundação Dom Cabral, MBA em marketing pela Fundação Getulio Vargas e MBA em identidade empresarial pela formação ontopsicológica Interdisciplinar Liderística (FOIL). 

Na Zenvia, o executivo atuará no posicionamento de mercado e no fortalecimento da relação da empresa com clientes e operadoras. Além disso, o novo diretor desenvolverá ações comerciais e de marketing, colaborando com novas soluções de interação digital.

A chegada do novo diretor faz parte do processo de crescimento e expansão da Zenvia. A empresa está apostando na diversificação do seu portfólio em 2016 e espera um faturamento 30% maior do que em 2015. 

No ano passado, a receita registrada foi de R$ 270 milhões, um aumento de 75% em relação a 2014.

A Zenvia oferece soluções para mais de 5 mil empresas no Brasil e atinge mais de 25 milhões de consumidores com serviços em parceria com operadoras e empresas.

No início de 2015, a companhia adquiriu a área de Serviço de Valor Agregado (VAS) da Spring Mobile Solutions. A compra aumentou em mais de 80% o quadro de colaboradores da companhia em São Paulo e ampliou a atuação nos segmentos financeiro e de serviços.

Com a expansão em São Paulo, a Zenvia inaugurou, em novembro, um novo escritório na cidade. Localizado na Avenida Paulista, o ambiente reúne uma equipe de 100 funcionários em um ambiente de 1 mil metros quadrados.

Em 2015, a empresa divulgou planos de abrir capital até 2020. No ano anterior, a companhia recebeu um aporte de R$ 71 milhões dividido meio a meio entre o BNDESPar e o fundo de investimentos DLM.