O e-commerce da Riachuelo permite retirada de produtos ou troca de itens nas lojas físicas. Foto: Divulgação.

A Riachuelo, uma das maiores redes varejistas de roupas do país, está abrindo uma operação de e-commerce rodando um sistema da paulista Millenium

A plataforma selecionada pela loja foi a Magento. Para o design do portal, a Riachuelo contratou a agência norte-americana Corra para criar a interface do portal.

Com mais de 30 parceiros envolvidos, o novo canal online da Riachuelo contou com investimento de R$ 28 milhões.

O e-commerce da marca foi criado para atuar no conceito omnichannel, no qual os universos on e off-line estarão totalmente integrados.

"A ideia é tratar a loja virtual como um novo canal da loja, e não como uma operação distinta", explica Paulo Henrique Farroco, diretor de TI da Riachuelo.

Com isso, a loja virtual permite ações como retirada de produtos ou troca de itens nas lojas físicas. Na abertura do site, cinco lojas já aceitarão esse tipo de movimento. Ao longo do ano, novas unidades serão integradas.

Para a atuação conjunta do site com as lojas, o e-Millennium foi integrado com soluções como o ERP SAP corporativo utilizado pela companhia, o gateway de pagamento da Braspag, o sistema de cartão próprio da marca, entre outros sistemas, como o PDV. 

O e-Millennium conta com uma API contendo mais de 1,6 mil métodos, que permite integrar desde sistemas que trocam arquivos físicos, sistemas que utilizam web services e sistemas que também utilizam API. 

Assim, o e-Millennium suportará atividades como cadastro de produtos, gestão de pedidos (que inclui gerenciar estoques, separação, conferência e faturamento, até o pós-venda.

Além da integração on e offline, a interface do e-commerce da Riachuelo traz funcionalidades, como soluções para combinar looks, sistema de busca personalizada, possibilidade de verificar medidas do corpo e navegação dividida por categoria, produto e estilo. 

O site também disponibilizará informações e referências de moda para auxiliar os consumidores no momento da compra. 

Para a nova operação, foram criadas duas novas áreas na Riachuelo: a do e-commerce, que fará toda a gestão do negócio e a interface com as demais áreas, e um estúdio próprio de fotografia implantado na sede da companhia, que facilitará o processo de fotografar os produtos em linha com o conceito da companhia.  

O portal comércio eletrônico da Riachuelo terá 15 mil itens, o mesmo inventário disponível nas lojas.

A Guararapes, controladora da varejista de moda Riachuelo, reportou um lucro líquido de R$ 252,4 milhões no quarto trimestre de 2016, um aumento de 59,1% comparado ao mesmo intervalo de 2015. A receita líquida da companhia avançou 5,1% no quarto trimestre, para R$ 1,85 bilhão.

O crescimento veio após a conclusão de um processo de mudança no centro de distribuição da empresa, que consumiu investimento de R$ 250 milhões.