iFood é a empresa mais conhecida do Grupo Movile. Foto: Divulgação.

Tamanho da fonte: -A+A

O Movile, grupo dono de marcas como iFood, Zoop e Sympla, adotou o software de gestão para pequenas e médias Business One da SAP, em um projeto com consultoria da Ramo, um dos principais parceiros de B1 do país.

A implantação deve durar 12 meses e envolve todas as empresas do grupo, com exceção do iFood, que é de longe a maior delas e já roda o S/4 Hana, a solução que a SAP vende para grandes organizações.

“É desafiador conciliar flexibilidade e velocidade nos processos com as exigências de compliance e de controle. Por isso, a escolha do sistema SAP Business One está diretamente ligada ao nosso constante objetivo de trazer inovação e transformação digital também para o back office”, afirma Aury Ronan, CFO do Grupo Movile e sponsor do projeto.

O cronograma prevê que até o mês de agosto pelo menos três das investidas já estejam rodando com o SAP Business One e todas as demais até o final do projeto.

O Movile é conhecido por ser dono do iFood, um dos primeiros unicórnios brasileiros, mas os negócios sob o guarda chuva da holding são diversificados.

Eles incluem o PlayKids, uma espécie de Netflix para crianças, a fintech Zoop, o sistema de pagamentos Movile Pay e a empresa de eventos Sympla. No total, a empresa tem 5 mil funcionários e atinge um público total de 1 bilhão de pessoas. 

A empresa tem por trás investidores como o fundo sul-africano Naspers e o Innova Capital, que tem o bilionário brasileiro Jorge Paulo Lemann entre os cotistas. A empresa já levantou US$ 375 milhões, uma cifra que não conta os aportes no iFood, que já recebeu US$ 591,9 milhões.

O projeto na Movile tem a característica especial de colocar o B1 na empresa controladora, com o S/4 rodando em uma das controladas. O caso de uso mais comum é ter um grande grupo usando S/4, ou o ECC, a versão anterior, com o B1 rodando em operações satélite.

No Brasil desde 2005, o B1 já tem uma base instalada de 7,5 mil clientes, o que é uma cifra respeitável em um universo de 70 mil clientes em todo o mundo. O país inclusive foi, em 2020, o líder em receita para o produto, um feito ainda mais notável tendo em conta a situação atual do câmbio.

A SAP tem 14 empresas no nível máximo de parceria para o B1 no Brasil, das quais uma das maiores é a Ramo.

Com unidades em todo o país, a Ramo fechou 2019 com um faturamento de R$ 48,1 milhões, um crescimento de 14% em relação a 2018.