GRUPO

Movile adota B1 da SAP nas suas empresas

05/05/2021 13:01

Exceção fica com o iFood, que já usa o S/4. Implantação é da Ramo.

iFood é a empresa mais conhecida do Grupo Movile. Foto: Divulgação.

Tamanho da fonte: -A+A

O Movile, grupo dono de marcas como iFood, Zoop e Sympla, adotou o software de gestão para pequenas e médias Business One da SAP, em um projeto com consultoria da Ramo, um dos principais parceiros de B1 do país.

A implantação deve durar 12 meses e envolve todas as empresas do grupo, com exceção do iFood, que é de longe a maior delas e já roda o S/4 Hana, a solução que a SAP vende para grandes organizações.

“É desafiador conciliar flexibilidade e velocidade nos processos com as exigências de compliance e de controle. Por isso, a escolha do sistema SAP Business One está diretamente ligada ao nosso constante objetivo de trazer inovação e transformação digital também para o back office”, afirma Aury Ronan, CFO do Grupo Movile e sponsor do projeto.

O cronograma prevê que até o mês de agosto pelo menos três das investidas já estejam rodando com o SAP Business One e todas as demais até o final do projeto.

O Movile é conhecido por ser dono do iFood, um dos primeiros unicórnios brasileiros, mas os negócios sob o guarda chuva da holding são diversificados.

Eles incluem o PlayKids, uma espécie de Netflix para crianças, a fintech Zoop, o sistema de pagamentos Movile Pay e a empresa de eventos Sympla. No total, a empresa tem 5 mil funcionários e atinge um público total de 1 bilhão de pessoas. 

A empresa tem por trás investidores como o fundo sul-africano Naspers e o Innova Capital, que tem o bilionário brasileiro Jorge Paulo Lemann entre os cotistas. A empresa já levantou US$ 375 milhões, uma cifra que não conta os aportes no iFood, que já recebeu US$ 591,9 milhões.

O projeto na Movile tem a característica especial de colocar o B1 na empresa controladora, com o S/4 rodando em uma das controladas. O caso de uso mais comum é ter um grande grupo usando S/4, ou o ECC, a versão anterior, com o B1 rodando em operações satélite.

No Brasil desde 2005, o B1 já tem uma base instalada de 7,5 mil clientes, o que é uma cifra respeitável em um universo de 70 mil clientes em todo o mundo. O país inclusive foi, em 2020, o líder em receita para o produto, um feito ainda mais notável tendo em conta a situação atual do câmbio.

A SAP tem 14 empresas no nível máximo de parceria para o B1 no Brasil, das quais uma das maiores é a Ramo.

Com unidades em todo o país, a Ramo fechou 2019 com um faturamento de R$ 48,1 milhões, um crescimento de 14% em relação a 2018.

Veja também

CONTRATAÇÃO
Ex-Coca-Cola assume estratégia e M&A na Movile

Com 15 anos de carreira, Silvia Motta tem experiência em setores como startups e educação.

MATCH
Ingresse compra “tinder” da balada

Com a aquisição do aplicativo Poppin, empresa já se prepara para a retomada do setor de eventos. 

IA
iFood agiliza entregas com AWS

Empresa criou uma academia interna de inteligência artificial e está utilizando o Amazon SageMaker.

PME
Fazenda Cubo tem chatbot com Wavy

Empresa está utilizando a tecnologia para vender seus produtos via WhatsApp.

AÇO
Gerdau Next adota SAP Business One

Software funciona integrado com o ERP mais parrudo da nave mãe.

LUZ
Eletron Energy adota SAP Business One

Projeto foi entregue em cinco meses pela Alfa, uma parceira com foco no setor elétrico.

CERRADO
Seidor Brasil abre em Goiânia

Novo escritório deve reforçar a presença da parceira SAP no Centro-Oeste.

VAREJO
C&C começa projeto SAP

Seidor fará a implementação em uma das maiores do setor de materiais de construção.

LANCHES
McDonald’s do Espírito Santo usa B1

Dois hambúrgueres, alface, queijo, molho especial, cebola, picles e um ERP da SAP.

SORVETE
Frosty adota SAP B1

Marca cearense tem novo sistema de gestão implantado pela Ramo Sistemas.

NEGÓCIOS
Seidor agora tem head de inovação

Fabiano Sant Ana, ex-Grupo Big e BASF, foi contratado para assumir nova área da multinacional.

PEÇAS
SAP e MarketUp têm acordo focado no B1

Vem aí mais uma tentativa da SAP de massificar o Business One. Agora vai?