Foto: flickr.com/photos/stankuns

Os furtos nos aeroportos de Cumbica, Congonhas e Viracopos subiram 35% nos primeiros quatro meses deste ano, sobre o mesmo período de 2011, informa reportagem do Estadão.

Guarulhos, que tem o maior terminal do Brasil, registrou 513 casos este ano, 38% a mais na comparação com 2011.

Congonhas teve 114 furtos (15,1% de aumento) e Viracopos, em Campinas, 140 (44,3%).

De acordo com dados da Polícia Civil, dos 27 presos neste ano no aeroporto de Cumbica, 15 eram estrangeiros, a maioria latino-americana e reincidente.

Os ladrões vêm para o Brasil fugindo de leis mais duras em seus países, afirma a polícia.

Os criminosos geralmente agem em dupla, nos horários de pico dos aeroportos: das 5h às 10h e das 18h às 23h. Para se passar por passageiros, eles usam roupas caras, malas ou mochilas e andam muitas vezes com o passaporte na mão.

No levantamento feito pela Polícia Civil, foi constatado que as áreas mais propícias para os furtos são as próximas de caixas eletrônicos, praças de alimentação e máquinas de autoatendimento de check-in.

A reportagem informa que a Infraero diz que não é obrigada a realizar "segurança pessoal de passageiros". O órgão afirma que a função é das polícias.

Há vigias atuando dentro dos aeroportos de São Paulo e também um sistema de monitoramento eletrônico.