Uma das categorias de análise é "personalidades". Foto: Rafael Ribeiro/CBF

Verificar a evolução, de hora em hora, do que milhões de pessoas falam sobre a Copa do Mundo é o objetivo do Apita Brasil.

A ferramenta agrupa, categoriza e interpreta a opinião do brasileiro sobre o evento a partir dos comentários públicos e espontâneos feitos nas principais redes sociais. 

O Apita Brasil será alimentado automaticamente pelas postagens relacionadas ao evento nas redes Facebook, Twitter, Instagram, YouTube e Google+. 

As menções são agrupadas em centenas de diferentes tópicos dentro de seis categorias: evento, seleções, infraestrutura, manifestações, personalidades e marcas.

Desde seu lançamento, em 29 de maio, foram analisadas cerca de 56 mil postagens.

A plataforma é fruto da parceria entre a Bloom - mais nova startup do NonConformity Group, voltada para pesquisa no digital - a Huia, produtora da holding, e a Scup, empresa de monitoramento, gestão e análise de redes sociais.

“Para criar uma ferramenta capaz de interpretar a opinião pública em torno da Copa, partimos da experiência do Causa Brasil, um portal que serviu como fonte de consulta da mídia, de governantes e da população em geral para interpretação da evolução das causas por trás das passeatas”, afirma Laura Kroeff, VP de planejamento e pesquisa do NCgroup.

O Causa Brasil foi criado em 2013, no auge dos protestos que atingiram o Brasil. O site já capturou e interpretou mais de três milhões de menções relacionadas a alguma causa desde 16 de junho de 2013. 

A expectativa é que o Apita Brasil ultrapasse essa marca, tendo em vista o volume de conversas gerado pelo evento esportivo.

A NonConformity é uma holding criada pelos fundadores da W3haus para atender toda a cadeia de comunicação contemporânea digital. 

Sediada em Porto Alegre, a W3Haus é considerada a maior agência digital independente do país, depois que os principais players do mercado foram adquiridos por conglomerados internacionais.

Em 2013, a W3haus teve crescimento de 50% e a previsão para esse ano é de 40%. Além disso, há o planejamento de abrir outras duas empresas em 2014.