Segundo o Sintáxi, 30% dos usuários já migraram completamente para os apps. Foto: Ivakoleva/Shutterstock.

Cerca de 40% dos motoristas de táxi de Porto Alegre deixaram de pagar mensalidades para as empresas de rádio táxi com o crescimento do mercado de apps. A taxa mensal varia entre R$ 150 a R$ 500.

O levantamento da Rádio Gaúcha é um dos primeiros no Brasil a mostrar o impacto dos apps de táxi no mercado de tele-táxis.

Em Porto Alegre, a frota da empresa Tele Táxi, pioneira no sistema de rádio na capital, passou de 350 carros cadastrados para 180 em menos de um ano. As rádios também tiveram queda nas ligações de até 40%.

Segundo o Sindicato dos Taxistas, 30% dos usuários já migraram completamente para o aplicativo, principalmente os jovens. As rádios ainda são a preferência de clientes que não estão habituados com a tecnologia. 

Os dois aplicativos mais usados na capital gaúcha são o Easy Taxi, que alega ter 70% dos 10 mil motoristas da cidade cadastrados, e o 99Táxis, que começou a implantar o aplicativo em Porto Alegre há cerca de um ano e tem 35% dos motoristas como usuários.

A frota total de táxi em Porto Alegre é de 3.922 carros, resultando numa média de 365 habitantes por carro, segundo a Empresa Pública de Transporte e Circulação (EPTC).

Para crescer mais em termos de motoristas e usuários cadastrados, os apps de táxi tem investido em campanhas de marketing focadas em visibilidade e descontos.

Em maio, a 99Taxis anunciou um patrocínio no Corinthians, em um contato de R$ 3,5 milhões que vale até o final de 2015 e estampa a marca na camisa do time. A empresa também fechou um contrato com o Cruzeiro, também exibindo o logo no ombro do uniforme do clube.

A companhia também aposta em cupons promocionais para ganhar mais usuários. Em dias de jogos de times brasileiros, como Cruzeiro e Internacional, na Copa Libertadores, a 99Taxis divulga promoções para torcedores irem de táxi até o estádio.

As ações fazem parte de uma estratégia agressiva da companhia para se firmar no mercado, onde trava uma batalha com o Easy Taxi, que sai na frente pelo seu tempo maior no mercado.

O Easy Taxi também aposta em descontos, divulgando parcerias com empresas como a TAM, que oferece promoções no deslocamento até o aeroporto com o uso do app.

Em julho de 2014, Tallis Gomes, fundador da Easy Taxi, afirmou que a empresa havia parado de cobrar no Brasil e que teria cacife para sangrar dinheiro no mercado e se manter viva depois de uma provável carnificina financeira no setor.

"Vai sobreviver quem tiver o bolso mais fundo. Não vai durar muito tempo, não", disparou. 

Agora, é possível afirmar que a guerra tem potencial para ir longe, já que os dois aplicativos recebem investimentos altos.

Em 2015, o 99Táxis já levantou R$ 130 milhões. O valor superou o montante recebido pelo Easy Taxi em julho do ano passado, de R$ 90 milhões, que foi anunciado como o maior aporte já recebido pela companhia.