A Companhia Energética de Minas Gerais (Cemig) lançou um Programa de Desinvestimento. Foto: Divulgação.

A Companhia Energética de Minas Gerais (Cemig) informou na última semana um Programa de Desinvestimento que envolve a venda de dez ativos. A Cemig Telecom está entre as unidades colocadas à venda.

A empresa informa que o programa tem o objetivo de restabelecer o equilíbrio financeiro da Cemig, por meio de uma redução acelerada de seu endividamento líquido.

Os critérios para eleger os ativos a serem vendidos foram: ativos com maior liquidez; ativos que não trazem retorno de curto prazo; ativos não estratégicos e/ou com participações pouco relevantes. 

Com exceção da Cemig Telecom, todos os ativos à venda são da área de energia e gás, como Taesa, Gasmig e Light Energia.

O processo de venda da Cemig Telecom, subsidiária integral da Cemig, está na fase de elaboração da proposta de edital. O valor patrimonial da empresa é de R$ 193 milhões, segundo o comunicado.

Em conjunto com o Grupo Asamar, a Cemig é detentora de 40% da Ativas. No ano passado, a Sonda adquiriu uma fatia de 60% da companhia.

Há cerca de três meses, a Cemig Telecom anunciou investimento na ampliação da cobertura de suas redes DWDM (Dense Wavelength Division Multiplexing) no sudeste do Brasil. Com a expansão, o backbone óptico da operadora de telecomunicações passou a chegar em São Paulo.

Atualmente a Cemig Telecom possui redes de telecomunicações implantadas em mais de 90 localidades e em 5 estados – Minas Gerais, Bahia, Ceará, Goiás e Pernambuco.