ENERGIA

Claro inaugura quatro novas usinas solares

05/06/2020 09:29

Até 2021, o programa deve gerar 80% da energia consumida pela empresa.

Unidades ficam em Taubaté, São Paulo. Foto: divulgação.

Tamanho da fonte: -A+A

A Claro inaugurou quatro usinas solares de geração distribuída construídas e operadas pela EDP, empresa que atua em todos os segmentos do setor elétrico, no município de Taubaté, em São Paulo.

O empreendimento, localizado em uma área de 5,8 hectares, tem capacidade instalada de mais de 4 megawatts-pico e deve garantir o fornecimento de energia renovável a 516 unidades consumidoras da empresa de telecomunicações no estado.

Juntas, as usinas vão gerar mais de 6 mil MWh/ano, o equivalente à energia consumida por 2.523 residências. 

Segundo a empresa, as usinas vão evitar que 454 toneladas de dióxido de carbono sejam emitidas a cada ano, o que corresponde ao plantio de 2.785 árvores.

A Claro já conta com usinas em vários estados, como Bahia, Goiás, Maranhão, Minas Gerais, Mato Grosso, Pará, Pernambuco, Piauí, Mato Grosso do Sul, Paraná, Santa Catarina e São Paulo.

Nas demais unidades federativas, tem instalações em fase final de implantação, além de projetos em construção.

“Essa parceria reforça o compromisso da Claro com a inovação e com a sustentabilidade. Por isso a empresa investe em um programa próprio de energia renovável, que tem custo menor e reduz a produção de gases de efeito estufa”, afirma Hamilton Ricardo Pereira da Silva, diretor de infraestrutura da Claro.

Até 2021, o programa deve gerar 80% da energia consumida pela empresa, mais de 600 mil MWh/ano. 

Além de energia solar, o projeto prevê a geração de outros tipos de energia limpa, como  hidrelétrica, eólica, biogás e cogeração qualificada para as concessionárias de eletricidade,  englobando ainda ações de mobilidade elétrica e de eficiência energética.

“Enxergamos esta área como uma das mais promissoras para o nosso negócio nos próximos anos e continuamos atuando para aumentar nossa participação no segmento”, conta Carlos Andrade, vice-presidente de estratégia de novos negócios da EDP no Brasil.

Segundo levantamento da Associação Brasileira de Energia Solar Fotovoltaica (Absolar), a fonte solar atingiu, ao fim do primeiro trimestre deste ano, a marca de 5.114 gigawatts de capacidade instalada no país – o que representa um aumento de 14,4% em relação ao fim de 2019.

Deste total, 55%, ou 2.687 GW, referem-se a usinas de grande porte, conhecidas no setor como geração centralizada, e os demais 2.427 GW referem-se aos mais de 208,3 mil sistemas de mini ou microgeração, a chamada geração distribuída.

Em abril deste ano, a Oi também começou a investir na diversificação de sua matriz de consumo, iniciando a operação da primeira fazenda solar de suas 25 unidades de energia previstas para este ano.

Já a Tivit, multinacional brasileira de soluções digitais, pretende usar 100% de energia limpa em suas operações a partir de 2022. A empresa aposta, porém, na geração de energia eólica. 

Veja também

E-MAILS
Copel troca Lotus Notes por Office 365

Depois de 20 anos de uso, Lotus Notes sai de cena na estatal paranaense de energia.

SUPORTE
Rimini assume S/4 na gigante mexicana Nadro

É o primeiro contrato de suporte na América Latina para a última versão do ERP da SAP.

VENTO
Tivit: 100% de energia limpa a partir de 2022

É a primeira empresa brasileira a se comprometer com uma meta do gênero.

EDUCAÇÃO
Grupo Bom Jesus: infra com Nutanix

Solução hiperconvergente reduziu custos do ambiente de TI em aproximadamente 30%.

INOVAÇÃO
Petrobras e Sebrae procuram startups

Edital prevê R$ 10 milhões para financiamento de projetos em nove temas tecnológicos.

GESTÃO
QOD aposta em ERP da Cigam

Empresa de cosméticos para cabelos faturou R$ 22 milhões em 2019 e exporta para mais de 50 países.

CIÊNCIA
LNCC libera acesso a supercomputador Santos Dumont

Recursos são disponibilizados gratuitamente para pesquisadores visando o combate à Covid-19.

SEGURANÇA
Energisa tenta se recuperar de ataque há uma semana

Companhia está com site e aplicativo fora do ar enquanto busca restabelecer sistemas.

OPÇÕES
Rimini Street oferece suporte para S/4 Hana

Clientes da última versão do ERP da SAP agora também podem ter suporte terceirizado.

CENÁRIO
Crise desafia as cleantechs

Ao todo, Brasil já tem 130 empresas focadas nas chamadas “tecnologias limpas”.