Nem nota, nem moeda, nem cartão: agora é tudo no celular. E pode ser um básico que nem esse aí. Foto: Flickr.com/whiteafrican

A Stefanini lança, em parceria com a PTI (Portugal Telecom Inovação), o Digital Money, plataforma de geração de vouchers para substituir o uso de dinheiro ou cheque em transações financeiras.

Desenvolvida pela PTI, a ferramenta permite às instituições financeiras criarem e gerarem códigos para os vouchers. No caso das que não possuam geração de códigos aleatórios, a solução possibilita a importação de números randômicos.

Marco Aurelio Munhoz, diretor de Vendas e Marketing, da PTI, explica que o VTS (Voucher Trade System) entra como parte fundamental deste processo.

A solução possibilita que o cliente gere vouchers digitais por meio do celular (via SMS ou app) para realizar pagamentos.

O voucher representa um direito ao seu proprietário, como por exemplo um valor em dinheiro, um determinado número de pontos em uma promoção ou uma entrada para o cinema.

“Um grande volume destas transações tem origem na utilização de vouchers. Com o advento do M2M (Machine to Machine), é possível customizar o produto para a área financeira”, detalha o executivo.

Com o voucher, por meio de qualquer dispositivo móvel que envie SMS é possível fazer a transferência de dinheiro entre um usuário e outro.

A plataforma também pode ser usada em transações de e-commerce sem a necessidade de cartão de crédito.

Em qualquer caso, o valor monetário é digitalmente creditado ou debitado da conta do cliente.

“Os atuais 264 milhões de celulares atualmente em uso no Brasil poderão utilizar deste serviço, sem a necessidade de aplicativo específico ou terminal com capacidade de NFC (Near Field Communications)”, prospecta Munhoz.
Munhoz destaca que o sistema de disponibilização do voucher ao usuário vai depender da modalidade da forma de pagamento.

Por exemplo: se uma determinada empresa quiser fazer o pagamento de seus funcionários, poderá solicitar ao banco a emissão de ordens de pagamentos.

Com o voucher, o funcionário poderá efetuar o saque  em qualquer caixa eletrônico ou agência bancária.

“Há um código específico para cada voucher, que pode ser complementado com o CPF ou outra identificação do usuário, seja ele o receptor ou gerador do benefício”, ressalta Wander Nogueira, gerente de Negócios da área de Business Consulting da Stefanini, que entra como integradora da solução.

Uma das primeiras empresas a trabalhar com sistema pré-pago para transações financeiras no mundo, a companhia portuguesa controla hoje mais de 200 bilhões de processos em suas plataformas.

Já a Stefanini é uma multinacional brasileira com presença em 30 países.

A oferta da empresa abrange serviços de consultoria, integração, desenvolvimento de soluções e outsourcing para aplicativos e infraestrutura, além de BPO.