A Droid, de Lages, desenvolveu um sistema de avaliação de risco para a Amcred-SC. Foto: Divulgação.

A Droid, de Lages, desenvolveu um sistema de avaliação de risco para a Associação das Organizações de Microcrédito e Microfinanças de Santa Catarina (Amcred).

O projeto foi iniciado em 2014 a partir de um aporte de R$ 50 mil da Fundação de Amparo à pesquisa e Inovação do Estado de SC (Fapesc). 

A ferramenta foi desenvolvida por uma demanda da associação, pela dificuldade das empresas de microcrédito em conhecer o histórico dos clientes.

Para desenvolver o sistema, a Droid teve acesso à ferramenta de avaliação de risco do Banco Central, utilizada por instituições financeiras reguladas pelo órgão, com o objetivo de reproduzir o sistema para o público da Amcred.

No banco de dados do sistema ficam registradas todas as operações realizadas pelas Organizações da Sociedade Civil de Interesse Público (OSCIPs). 

Assim, ao consultar um CPF, é possível levantar se há endividamento dentro do programa de microcrédito, sem especificar em qual empresa.

Atualmente, 12 instituições em Santa Catarina utilizam a solução da Droid, que será implantada nas 18 associadas da Amcred-SC. 

Segundo Wagner Lusa Mendes, diretor da Droid, a ferramenta será apresentada para a associação nacional de empresas de microcrédito, que tem mais de 100 empresas cadastradas. 

“No futuro, será possível integrar o sistema ao do banco central, unindo informações de endividamento em empresas de crédito de diferentes portes”, relata Mendes.

A Instituição Comunitária de Crédito Blumenau Solidariedade (BluSol) é umas das empresas que já conta com o sistema.

“A ferramenta traz ainda mais transparência em cada operação. Os agentes de crédito que repassam recursos financeiros em forma de empréstimo e orientam o empreendedor têm acesso para analisar melhor o risco de crédito em cada situação e prevenir o superendividamento”, relata o diretor da BluSol, Amadeu Trentini.

A partir do contato com a Amcred, a Droid também está desenvolvendo um software de gestão específico para instituições de microcrédito.

Santa Catarina é o estado onde o microcrédito produtivo é mais consolidado. No ano passado, o segmento alcançou um crescimento de 30% no total de operações.

Fundada há quatro anos, a companhia catarinense tem cinco funcionários e foi criada inicialmente com foco em desenvolvimento sob demanda para dispositivos móveis e web. Hoje, o foco é a especialização no setor de microcrédito.