O Fab Lab da Unisinos é sediado no campus Porto Alegre. Foto: Juliana Borgmann/Unisinos.

A Unisinos vai inaugurar seu Fab Lab neste sábado, 08 de julho, durante a 8ª edição do Junção Makers. O evento reunirá iniciativas de produtores que transformaram projetos pessoais em pequenos empreendimentos.

Sediado no Campus Porto Alegre, o Fab Lab integrará dois espaços: Laboratório de Modelos e Protótipos e Biblioteca de Materiais I-Matéria. 

Para usar a estrutura desses locais não será preciso pagar mensalidade, como habitualmente ocorre em FabLabs comerciais. O espaço será aberto a estudantes da Unisinos e demais interessados que não tenham relação com a universidade.

“A ideia é que consista em um ambiente de experiências aberto à universidade, em primeiro lugar, mas também às pessoas de fora da instituição. Ele poderá ser usado por alunos durante todas as tardes e pela comunidade em geral nas sextas-feiras à tarde”, explica André Marques, coordenador da graduação em design de produto da Unisinos.

As únicas possíveis despesas serão com o material. Dependendo do tipo de insumo necessário para o projeto, a própria instituição poderá viabilizá-lo de forma gratuita. 

Entretanto, em casos específicos, que demandem itens de difícil acesso ou impliquem no uso de tecnologias patenteadas, será preciso orçá-lo à parte. O usuário também poderá levar a matéria-prima de casa.

“Se a pessoa quiser ‘botar a mão na massa’ e aprender a operar os equipamentos, ela terá de passar por uma capacitação para ter acesso a um passaporte que lhe dará esse direito. Se quiser apenas testar uma ou outra tecnologia, fazer uso esporádico do espaço, nem precisará dessa habilitação, pois sempre haverá um laboratorista para supervisioná-la”, comenta Marques.

O professor destaca que o Fab Lab colocará as ferramentas à disposição do público, mas não funcionará como um prestador de serviços. 

“A pessoa construirá junto. Ao contrário de aprovar um orçamento e aguardar a entrega do produto, ela irá ao laboratório e desenvolverá por conta própria. Será uma criação coletiva, não uma terceirização”, compara.

Além desses espaços, o Fab Lab também contará com um núcleo criativo: a agência experimental dos cursos de Design e Design de Produto, que fará projetos e ações para demandas internas e externas à Universidade.

No Laboratório de Modelos e Protótipos há equipamentos como scanners, plotters, microscópio digital USB, impressoras tridimensionais, máquinas de corte a laser, vaccum forming e componentes eletrônicos (arduino, lilypad, sensores, etc). Além disso, há ferramentas para trabalhos manuais, como serras, lixadeiras, instrumentos de furação e pintura. 

Os fab labs (laboratórios de fabricação) são espaços compartilhados composto por máquinas de fabricação digital, ferramentas eletrônicas e softwares.

Este tipo de ambiente surgiu no MIT (Massachusetts Institute of Technology), junto ao  laboratório CBA (Center for Bits and Atoms) e ao MIT Media Lab, que tem o objetivo de democratizar a fabricação digital, baseado em um sistema colaborativo.