A Unimed Fesp conta com um faturamento anual de cerca de R$ 2 bilhões. Foto: divulgação.

A Federação das Unimeds de São Paulo (Unimed Fesp) adotou as soluções da Citrix, com consultoria da integradora AddValue, para mover seus cerca de 700 colaboradores para o trabalho remoto por conta da pandemia do novo coronavírus.

Segundo a organização, o projeto sobre mobilidade e teletrabalho já tinha sido discutido e desenhado no último trimestre de 2019 pela equipe interna de TI, mas outras prioridades de 2020 haviam tomado a frente dos investimentos de tecnologia.

Em março deste ano, quando a Organização Mundial da Saúde (OMS) decretou a pandemia, o time retomou o projeto e o colocou como prioridade total. A partir daí, de acordo com a instituição, o movimento de implementação foi rápido.

“Nós não tivemos o tempo tradicional demandado por um projeto. Praticamente partimos de uma prova de conceito da solução Workspace da Citrix para adoção da plataforma em poucos dias”, conta Nilson Busto, head de infraestrutura, governança de TI e segurança da informação da Unimed Fesp.

Segundo a federação, a escolha da ferramenta aconteceu após a indicação da AddValue e da equipe interna de TI verificar a liderança da Citrix no Quadrante Mágico da Gartner — em soluções de espaço de trabalho digital, gerenciamento unificado de endpoints e plataforma de colaboração de conteúdo.

Com a implantação, houve a necessidade de ajustes em relação ao redesenho da arquitetura e dimensionamento dos servidores.

Primeiramente, foram compradas 40 licenças do Citrix Virtual Apps. Depois que elas começaram a rodar plenamente, foram adquiridas mais 200, seguidas por outra fase com mais 200 e uma etapa final com outras 200, somando mais de 600 licenças.

Além do Citrix Virtual Apps, o projeto contou com dois Citrix ADCs VPX1000, responsáveis por racionalizar a entrega de aplicativos em qualquer rede ou nuvem.

Nessa primeira etapa, o projeto levou cerca de oito dias, saindo de uma prova de conceito e migrando para um ambiente produtivo.

Conforme as licenças foram sendo implementadas, as equipes praticamente não precisaram de treinamento e começaram a usar as soluções de forma intuitiva, recebendo apenas link e dados de login.

Após o início do uso, algumas adequações foram necessárias em relação à topologia da rede. O uso de internet doméstica por parte dos colaboradores precisou ser estudado e, para conquistar a alta performance e a estabilidade desejadas, foram necessários mais quatro dias.

Agora os colaboradores podem acessar, de qualquer local e dispositivo, as mesmas aplicações e informações que tinham no escritório, como sistemas de autorização de pessoas internadas, ERP, aplicativos internos e dados para análise e relatórios.

“A velocidade no acesso ao ERP com o HDX da Citrix, em comparação ao modelo anterior (viabilizado via VPN) foi sensacional, sem comparação. Ainda, em relação à segurança, existe um ganho importante porque hoje nenhuma pessoa da organização consegue copiar informações corporativas para sua máquina pessoal. Assim, protegemos nossos dados”, destaca Nilson Busto, head de infraestrutura, governança de TI e segurança da informação da Unimed Fesp.

Segundo a organização, também foi possível perceber o aumento de produtividade: o faturamento da organização cresceu já no primeiro mês do trabalho remoto e fatores como agilidade, reuniões, integração entre departamentos e experiência digital do colaborador melhoraram.

“O setor de saúde assumiu uma importância ainda maior durante a pandemia e a Unimed Fesp, responsável pelo atendimento de milhares de beneficiários, não poderia aceitar uma redução em suas operações”, afirma Luciana Pinheiro, diretora de vendas da Citrix Brasil.

A americana Citrix foi criada em 1989 e tem 400 mil organizações como clientes, incluindo 99% das empresas da Fortune 100 e 98% das empresas da Fortune 500.

Com escritórios em São Paulo, Curitiba e Rio de Janeiro, a integradora AddValue atua com as soluções Citrix, além das marcas Akamai, Beyondtrust, Commvault, Nutanix, Palo Alto, Proofpoint, Ruckus, Sophos e EO Workspace.

Fundada em 1971, a Unimed Fesp conta com um faturamento anual de cerca de R$ 2 bilhões e é o braço do Sistema Unimed no estado de São Paulo, fundado em 1967, em Santos.

A Federação conta com 76 filiadas, que somam 4 milhões de beneficiários e 21 mil médicos.