DXC e Kyndryl são quase irmas gêmeas. Foto: Pexels.

Tamanho da fonte: -A+A

Kyndryl e DXC, duas multinacionais focadas em serviços para infraestrutura de TI, tiveram resultados similares no primeiro trimestre dos seus anos fiscais, com quedas de faturamento de 10% e 10,5%, respectivamente.

As duas empresas tem uma trajetória similar: a Kyndryl é uma spin off da área de Global Technology Services da IBM feita no ano passado. 

Já a DXC é um pouco anterior, tendo sido criada em 2017 a partir da fusão das operações de serviços de tecnologia da HPE com a americana CSC.

A Kyndryl faturou US$ 4,28 bilhões no trimestre encerrado em 30 de junho, uma queda de 10% na comparação com o mesmo período do ano anterior, com um prejuízo de US$ 250 milhões (uma queda frente aos US$ 389 milhões do mesmo período do ano anterior).

Já a DXC, que reporta os resultados no mesmo dia, teve um faturamento de US$ 3,71 bilhões, uma queda de 10,5%. A empresa está no azul, mas vê queda no lucro, que foi de US$ 103 milhões, frente a US$ 282 milhões de um ano antes.

O problema das duas empresas é similar: as gigantes de nuvem seguem roubando receita, enquanto as empresas tentam se adaptar a um mercado de infraestrutura de TI em transformação.