Baguete
InícioNotícias> A complexidade de ser simples

Tamanho da fonte:-A+A

TRANSFORMAÇÃO

A complexidade de ser simples

Baguete
// sexta, 05/10/2018 15:45

Poderia começar este artigo listando um bom número de companhias que eram líderes em seus segmentos de atuação, mas por não acompanharem as expectativas e mudanças da sociedade, simplesmente deixaram de existir. Afinal, de música e filmes, por exemplo, as pessoas sempre vão gostar. Mas como eles querem consumir é a chave para ser bem-sucedido no mercado hoje.

Laércio Cosentino, fundador e CEO da Totvs. Foto: Divulgação.

Foi assim que chegamos à era do “mude ou morra”. O que é bom, pois desafia a todos a entregar uma forma mais simples de fazer negócios, ou seja, facilitando o processo de compra, privilegiando a boa experiência de consumo em todos os pontos de contato com a marca e atingindo o nirvana do mundo corporativo - a fidelidade do cliente.

É muito importante, portanto, conhecer quem são essas pessoas, o que buscam e quais problemas delas você pode continuar resolvendo. Leve isso em consideração para revalidar seu modelo de negócio e, se for o caso, criar uma nova estratégia de atuação. Como entregar o que seu cliente quer e da forma que ele precisa? Por quanto tempo você ainda é útil aos seus consumidores?

Com essas respostas em mente, é hora de agir! Planeje esta nova jornada do seu negócio rumo à simplificação e investindo na digitalização da sua empresa. Não há outra forma de conquistar tal objetivo que não envolva a tecnologia. Sim, ela estará na cultura corporativa, no ambiente e em como seus colaboradores trabalham, nos processos e nas suas efetividades, no formato de atendimento e na criação das ofertas.

Pode não parecer, mas ser uma empresa simples exige uma complexidade de ferramentas, análises e até de mindset. Para isso, não bastam só as tecnologias mais faladas do momento, como inteligência artificial e internet das coisas. Muitas vezes o primeiro passo para esse processo de simplificação está no ERP, a espinha dorsal do mundo corporativo.

A boa notícia é que a democratização dessas tecnologias permitirá que milhares de empresas simplifiquem seus negócios, sobrevivam e prosperem nesse novo mundo.

*Laércio Cosentino é fundador e CEO da Totvs.