Vinicius Pinheiro. Foto: divulgação.

A E-Core, fábrica de software acaba de se mudar para uma nova estrutura em Porto Alegre, com 50% mais de espaço para a equipe.

A expansão vem embalada por um crescimento de 18,75% no faturamento, que deve chegar a R$ 19 milhões neste ano, com um correspondente crescimento na equipe na capital, que passou de 100 para 140 funcionários do ano passado para cá.

O novo espaço permitirá a contratação de mais 65 profissionais. Quinze vagas já estão abertas. A equipe em Nova Iorque é de 15 pessoas, boa parte oriunda da própria operação brasileira.

Como vem acontecendo desde 2009, a E-Core obtém suas receitas majoritáriamente da exportação de software: a participação dos clientes de fora já era de 80% em 2012 e agora já chega a 90%.

“O foco na venda de projetos com profissionais de alta performance para empresas de tecnologia no mercado americano”, resume Vinícius Pinheiro, um dos diretores da E-Core.

Entre os clientes com esse perfil, estão a Atlassian, uma fornecedora americana de softwares de gerenciamento de ciclo de vida de aplicações (ALM, na sigla em inglês) para quem a E-Core faz o desenvolvimento de software e parte do atendimento dos clientes de Porto Alegre.

Outros clientes são redes sociais e plataformas de e-commerce americanas, que terceirizam o desenvolvimento como forma de poder crescer mais rapidamente, atendendo o desejo de investidores de escalar os volumes de negócio.

Para manter a equipe em Porto Alegre, a E-Core aposta nas estratégias consagradas de multinacionais de tecnologia, oferecendo na nova sede mimos como sala para leitura, novo espaço para relax com jogos e video game, área de café e maior espaço para realização de ginástica laboral e quick massage.

O novo ambiente conta ainda com salas de reuniões acústicas equipadas para vídeo conferência com os clientes internacionais.