Vem aí o substituto de Eike na Six. Foto: flickr.com/photos/brasilemfolhas.

A Six, fábrica de semicondutores em construção em Minas Gerais, deverá contar até o fim do ano com um novo acionista para assumir a participação da EBX, do empresário Eike Batista no empreendimento.

Segundo matéria divulgada pelo Valor, os sócios remanescentes no negócio, entre eles o BNDES, estão em conversas com pelos menos dois grupos interessados, um deles nacional e outro um fundo de capital estrangeiro.

Batista, que batalha contra uma iminente falência por conta de seus investimentos recentes, possui uma fatia de 33,2% na Six, participação semelhante a do BNDES, que investiu R$ 245 milhões no negócio, mais o financiamento de R$ 267 milhões que aprovou para a fábrica.

O total de investimentos planejados para a Six é de R$ 1,084 bilhão.

Além da EBX e do BNDES, a Six tem como acionistas a IBM, com 18,08%, e o Banco de Desenvolvimento de Minas Gerais (BDMG), com 7,2%. Outras duas empresas privadas, Matec e WS-Intecs, têm, juntas, uma fatia de 8,6%.

A EBX, também por meio de sua assessoria, preferiu não se pronunciar a respeito. De acordo com o jornal, até dezembro os gestores da Six deverão estabelecer um novo estatuto societário.

Em julho, a EBX informou que a construção da fábrica da Six seguia dentro do cronograma, com entrega da infraestrutura prevista para o fim de dezembro. Em 2014, seria feita a instalação de equipamentos e consolidação de processos, para iniciar a operação comercial em 2015.

Os mercados visados pela Six são os de medicina (para sensores que medem sinais vitais, por exemplo) e de cartões inteligentes. Outro produto de interesse da Six são os chips de identificação para o novo passaporte brasileiro, assim como identidade com chip embarcado, que o governo planeja emitir no futuro.