Jaguarão é lá na fronteira com o Uruguai. Foto: flickr.com/photos/cadeafoto/

A Govbr, empresa nacional de software de gestão para prefeituras, acaba de fechar um contrato com o município de Jaguarão, cidade na fronteira com o Uruguai, a 400 km de Porto Alegre, recuperando assim um cliente de velha data.

A decisão da pequena cidade de 27 mil habitantes pode representar um refluxo do software open source e-Cidades, implantado na prefeitura em 2014, substituindo então a solução da Dueto, hoje Govbr.

O e-Cidades teve seu código disponibilizado pela DBSeller no Portal do Software Público do governo federal em 2009, chegando a figurar como parte da estratégia do Ministério do Planejamento para informatização de mais de 300 prefeituras dentro do programa Cidade Digital.

O programa não decolou e, pelo visto, algumas prefeituras estão reconsiderando a decisão.

“Atender a gestão pública é muito mais do que um patrocínio do governo federal para que dê certo. Precisa-se de técnica, equipes, funcionalidades, atendimento à demanda legal, prestações de contas, entendimento das demandas dos usuários", afirma Rafael Sebben, diretor de mercado da Govbr.

A Govbr comprou uma participação acionária majoritária na gaúcha Dueto em 2015.

Juntas, Dueto e Govbr fecharam 2014 com um faturamento de R$ 75 milhões (a maior é Govbr, com R$ 58 milhões desse total)

Os planos no longo prazo são mais ambiciosos, com uma meta estabelecida de R$ 500 milhões para 2022.